Futebol Rollo explica negócio com o Huachipato por Soteldo: 'Quero ele no Santos'

Rollo explica negócio com o Huachipato por Soteldo: 'Quero ele no Santos'

Presidente do clube disse que melhor alternativa para manter atacante atuando no Peixe é por empréstimo do time chileno; confira vantagens da negociação, segundo ele

Lance
Lance

Lance

Lance

Em entrevista coletiva concedida na manhã desta quarta-feira (21), o presidente do Santos Orlando Rollo afirmou que deseja manter Soteldo no clube e que a proposta do Huachipato (CHI) pelo atacante é uma alternativa para conseguir mantê-lo atuando com a camisa do Peixe até o início do próximo ano, a princípio.

- Eu não quero que o Soteldo saia. Orlando Rollo torcedor quer o Soteldo no clube, jogando pelo Santos. O Orlando Rollo gestor precisa trazer dividendos para a gente pagar as dívidas, a gente precisa negociar de alguma forma. Nós procuramos o Huachipato e hoje apresentamos formalmente ao Conselho Deliberativo uma segunda proposta para que a gente consiga manter o Soteldo. Aí a boa notícia: a gente precisa manter ele no Santos aprovando essa proposta alternativa que a gente trouxe. Eu prefiro essa do que vender o atleta para o Al-Hilal – iniciou.

A proposta de compra de Soteldo pelo Huachipato foi encaminhada na noite da última terça-feira. O negócio foi conduzido por Rollo, o superintendente de esportes Felipe Ximenez e Walter Shalka, que pertence ao “Movimento dos Santistas”. No acordo, Soteldo voltaria a ser integralmente do clube chileno, sendo cedido ao Peixe por empréstimo, a princípio até o fim da temporada. Além disso, o Santos seguiria tendo 10% de participação em uma futura venda do jogador. Rollo ainda falou sobre outras vantagens dessa negociação:

- Essa proposta traz inúmeras vantagens: se a gente conseguir aprovar hoje e o atleta aceitar, e já estamos conversando com o empresário, conseguimos manter o Soteldo mais alguns meses no Santos. Conseguimos, ainda, resolver uma dívida antiga sem tirar um centavo do bolso. Se a gente aceitar essa proposta, o clube cancela o processo na Fifa contra o Santos. A gente tira da frente um risco de, quem sabe, fazer frente a uma condenação de 7,2 milhões de dólares relativo a um segundo processo, caso o Santos aceitasse a proposta da Arábia (Al-Hilal) e não repassasse imediatamente o valor de 50% para o Huachipato. O principal: a gente mantém o jogador no clube até o prazo que o Huachipato negocie o atleta.

Além disso, o presidente afirmou que, aceitando essa alternativa, o Santos quita com o próprio atleta a dívida de R$ 1,2 milhão. O Peixe também acredita que o acordo com o Huachipato (CHI) seria benéfico para que o Santos se afaste de possíveis dívidas futuras, como a obrigatoriedade de compra dos outros 50% dos direitos do atacante, além do pagamento de 30 mil dólares (R$ 1,6 milhão) pela não notificação aos chilenos por propostas recebidas – incluindo a anulação desta pendência pela ausência de aviso pela proposta recebida pelo Al-Hilal (SAU), além de uma segunda multa de 700 mil dólares (R$ 3,9 mi), caso os santistas vendessem o camisa 10 aos sauditas.

*Sob supervisão de Vinícius Perazzini.

Últimas