Futebol Roger exalta empate do Fluminense, cita desgaste e diz: 'Não queríamos levar explicações, mas pontos'

Roger exalta empate do Fluminense, cita desgaste e diz: 'Não queríamos levar explicações, mas pontos'

Treinador explicou as trocas feitas ao longo do jogo com o Junior Barranquilla e admitiu poupar novamente os titulares no Estadual

Lance
Lance

Lance

Lance

O técnico Roger Machado valorizou o empate por 1 a 1 do Fluminense com o Junior Barranquilla (COL) na noite desta quinta-feira, em Guayaquil (EQU). Em entrevista coletiva após o duelo, o comandante tricolor exaltou o resultado da equipe após mais uma maratona enfrentada pela delegação, que foi até a Colômbia, mas precisou mudar a logística e voar até o Equador um dia antes do confronto.

> ATUAÇÕES: Fluminense sofre com desgaste físico, mas segura o empate fora de casa e segue na liderança

- Penso que sempre tem um prejuízo. Chegamos na madrugada do dia do jogo, pudemos descansar durante a manhã e parte da tarde, mas sempre gera desgaste físico e emocional pelas incertezas. Conseguimos superar a dificuldade da logística e do adversário, que sabia que era um jogo muito importante. Eles precisavam se recuperar na competição. Fizemos um grande jogo e estamos levando um ponto importante para o Brasil - analisou.

Com esse resultado, o Flu fica permanece em primeiro no Grupo D, com cinco pontos, empatado com o River Plate, que também empatou na rodada. O Tricolor leva vantagem por ter feito mais gols fora de casa. O Junior e o Santa Fe seguem com dois pontos cada.

Veja como ficou a tabela da Libertadores

- Poderíamos ter todas as desculpas e explicações caso tivéssemos um mau resultado. Não queríamos levar explicações, mas sim pontos importantes e que podem ser decisivos na frente. O calendário brasileiro sabemos como é, já fui um dos que muito falou sobre o ajuste para termos um futebol melhor, mas com a pandemia as coisas ficaram piores - completou.

Não foi uma boa partida do Fluminense, que acabou sentindo a insegurança da arbitragem, que marcou um pênalti polêmico de Kayky, e o cansaço. Roger Machado explicou as mudanças feitas, optando por Gabriel Teixeira, Caio Paulista, Raúl Bobadilla, Cazares e Wellington no segundo tempo.

- O primeiro tempo foi equilibrado, mas a ansiedade gerada pelo árbitro reflete nos atletas. Não vi o adversário superior ou a gente saindo da partida. O que eu mexi foi por necessidade da partida para termos jogadores descansados e manter a velocidade que buscamos o jogo todo. As trocas funcionaram, nos mantiveram na partida. Empatamos um jogo fora e poderíamos ter vencido. As mudanças foram para manter as beiradas com velocidade para o contra-ataque e a frente com Cazares e Raul, que também busca velocidade. À medida que o adversário abre, nos dá espaço. As intenções foram essas e vi funcionar, estamos levando um ponto importante - analisou.

Agora, o Flu volta ao Rio de Janeiro pelas próximas semanas. No domingo, enfrenta a Portuguesa, às 16h, pelo segundo jogo da semifinal do Carioca. Roger novamente deve levar um time misto ou todo reserva. Depois, na quarta-feira, terá o Independiente Santa Fe (COL) às 21h (de Brasília). Os dois jogos são no Maracanã.

- Vamos buscar descansar bem os atletas. Quero contar com todos que estiverem nas melhores condições estarão em campo, todos que se recuperarem bem. É um jogo importante, mas o principal é o retorno e descansar. Menos ir para o campo e mais descanso e vídeo - completou.

Últimas