Futebol Rodrigo Angelotti estreia pelo Kashiwa e comemora adaptação no Japão

Rodrigo Angelotti estreia pelo Kashiwa e comemora adaptação no Japão

Jovem ex-Bragantino foi anunciado pelo clube em janeiro, mas por conta das medidas restritivas só conseguiu chegar ao Japão em abril

Lance
Lance

Lance

Lance

Revelado pelo Red Bull Brasil, aproveitado pelo Bragantino e com passagens por Ituano e FC Liefering, o atacante Rodrigo Angelotti vive mais um desafio internacional na carreira. Anunciado como reforço do Kashiwa Reysol, do Japão, em janeiro, o jovem de 23 anos fez sua estreia no último fim de semana na goleada por 5 a 1 sobre o Tokushima Vortis, pela liga local.

Por conta da pandemia e de todas as medidas restritivas para entrada no país pelo governo japonês, Angelotti precisou aguardar pouco mais de três meses para conseguir se juntar aos novos companheiros. Após um período de quarentena, se incorporou ao elenco e participou por alguns minutos da última partida. O atacante está à disposição para o confronto desta quarta-feira pela Copa da Liga Japonesa, diante do Yokohama FC.

- Foi uma sensação muito boa, venho de algum tempo sem jogar por conta da pandemia, de ter demorado para poder vir ao Japão. Fiquei muito feliz, ainda estou em período de adaptação, de condicionamento físico para recuperar o ritmo de jogo. Aos poucos vou retomando, mas já foi um bom começo, entrei confiante, sabendo o que fazer e os meus companheiros têm me ajudado muito. Os japoneses são muito atenciosos, são hospitaleiros, sempre que preciso de ajuda estão à disposição. Claro que é difícil a comunicação, mas os tradutores ajudam muito nisso, até na questão do entendimento de jogo, que é de muita intensidade, muita marcação e pegada - comentou.

Há pouco tempo no Japão, Rodrigo Angelotti ainda tem se ambientado ao novo lar, à cultura local e os novos costumes. Pelas medidas de distanciamento, ainda não pôde conhecer pontos turísticos e afins. O brasileiro revela ainda um pouco do carinho que vem recebendo e também retribuindo, principalmente de seus novos vizinhos em Kashiwa, na província de Chiba.

- Desde que cheguei por conta da pandemia ainda é difícil conhecer tudo do que o país oferece, é um momento delicado. Por conta da pandemia precisa ficar um pouco mais em casa e deixar para conhecer tudo de cultura e pontos turísticos mais para a frente quando tudo estiver bem controlado e seguro. A cultura do país me agrada bastante, são muito respeitosos e educados, o país é muito limpo, a cidade é limpa e existe um respeito muito grande com os mais velhos, vizinhos, etc. Quando cheguei, entreguei presente a todos os meus vizinhos, faz parte da cultura daqui e é muito bom ver isso, essa preocupação que eles têm com as pessoas e com quem vem de fora - completou.

Últimas