Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Retorno de André dá a Diniz possibilidade de mudança de postura do Fluminense na semifinal do Carioca

Tricolor precisa vencer o Flamengo por uma diferença de três gols

Futebol|

Lance
Lance Lance (Lance)

Apesar da semelhança do jogo de ida da semifinal do Campeonato Carioca 2024 com a decisão do estadual em 2023, Fernando Diniz não se agarra nas coincidências. Após a derrota do Fluminense para o Flamengo, o comandante expôs que não ficou satisfeito com a postura de sua equipe, no Maracanã.

➡️ Tudo sobre o Tricolor agora no WhatsApp. Siga o nosso canal Lance! Fluminense

Na partida do último fim de semana, o técnico não pôde contar com a presença de André, que é um dos pilares do sistema defensivo do Tricolor. O volante cumpriu suspensão devido ao cartão vermelho recebido no confronto contra o Botafogo, válido pela última rodada da Taça Guanabara.

Sem a possibilidade de ter Thiago Santos para o confronto de volta contra o Flamengo, Fernando Diniz tem a opção de iniciar o jogo com André na zaga ao lado de Felipe Melo. O camisa sete está acostumado a fazer essa função, embora esses improvisos aconteçam com mais frequência no decorrer das partidas.

Publicidade

No entanto, o Fluminense precisa vencer o Rubro-Negro com três gols de diferença, uma vez que o empate no placar agregado leva a equipe de Tite para a final. E a possibilidade de colocar o volante na linha de defesa pode abrir espaço para que John Kennedy inicie o duelo como titular.

Na última coletiva, Fernando Diniz explicou o motivo de não ter usado JK e ter optado pela entrada de Lelê na segunda etapa quando se viu com um jogador a menos. E pediu uma postura mais agressiva, mais próxima com o que se viu na volta do intervalo antes da expulsão de Thiago Santos.

Publicidade

- Não era um jogo para entrar o John Kennedy. Estávamos com uma postura muito mais para não tomar o segundo gol do que fazer o primeiro. Se não tivesse jogo de volta, eu teria colocado o John Kennedy. Era capaz dele tentar puxar o time pra frente sozinho por conta do ímpeto dele e a gente acabar ficando mais espaçado.

Em diversos momentos de 2023, o Fluminense atuou com John Kennedy ao lado de Germán Cano, Jhon Arias e Keno. Essa formação deu muito certo nos jogos das quartas de final da Libertadores contra o Olimpia, assim como contra o Fortaleza, pelo Brasileirão.

Publicidade

Consciente da má atuação de sua equipe no jogo de ida, Fernando Diniz afirmou que não há semelhanças em relação ao que aconteceu no ano passado. E ressaltou a importância da mudança de postura da equipe em campo.

- Não tem nada a ver com o que aconteceu no ano passado. Temos que melhorar muito em relação ao que aconteceu, ser um time completamente diferente, com outro time de postura. E tentar fazer alguma coisa melhor. É uma outra história.

Com uma semana cheia de treinos, o Fluminense luta para seguir em busca do tricampeonato carioca. Caso contrário, a equipe deve ficar sem jogos por cerca de duas semanas até a estreia na Libertadores, na primeira semana de abril.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.