Futebol Renato Augusto coloca Corinthians acima da Seleção Brasileira e diz: 'Meu sonho é ganhar a Libertadores'

Renato Augusto coloca Corinthians acima da Seleção Brasileira e diz: 'Meu sonho é ganhar a Libertadores'

O meia do Timão ainda projetou as chances da equipe para a temporada, falou sobre as críticas recebidas por Sylvinho, e o seu futuro no futebol

Lance
Lance

Lance

Lance

Mesmo em ano de Copa do Mundo, Renato Augusto admitiu que o Corinthians é a sua principal prioridade na atual temporada. O meia deixou claro que é apaixonado pela Seleção Brasileira, mas colocou o Timão e o sonho de conquistar a Libertadores em primeiro plano.

> GALERIA: Timão ativo no mercado para “se livrar” de atletas fora dos planos

- Vou ser sincero: não penso em seleção. O meu sonho é ganhar a Libertadores. Isso, sim, pode me credenciar a uma possibilidade. Não posso dar um passo maior do que a perna, ou vou cair. Tenho que estar bem primeiro. O meu projeto era chegar e estar bem, agora quero pensar em coisas maiores como um título de expressão. Se vier a seleção, quem não quer? Sempre amei estar ali, mas hoje o meu foco principal está no Corinthians - revelou o meia em entrevista à Folha de São Paulo.

Com um elenco recheado de craques e jogadores consolidados, Renato espera que o Corinthians consiga dar o salto de rendimento na atual temporada, e apontou o entrosamento entre os colegas como um dos trunfos para o ano.

- A tendência é que neste ano possamos atingir um nível alto. Sabíamos que no ano passado não chegaríamos. Seria injusto cobrar isso. Mesmo assim, conseguimos fazer bons jogos, subir na tabela, classificar para a Libertadores. Então, neste ano, a tendência é deslanchar mais. Estamos nos conhecendo melhor também. Não conhecia muito, não sabia do que cada um gostava no campo, e isso faz uma diferença - disse.

O meia ainda saiu em defesa do técnico Sylvinho pelo trabalho feito no clube, mas disse entender o torcedor corintiano, que parece cada vez mais impaciente com o treinador do Timão.

> TABELA: Confira a tabela do Paulistão e simule os próximos jogos do Timão

- As críticas vêm muito de fora porque daqui temos total confiança no trabalho. É difícil dizer se são injustas porque o torcedor tem direito de tudo, mas a gente tem o nosso direito de estar no dia a dia e sentir que o trabalho está sendo bem-feito. Às vezes, queremos uma coisa muito imediata. Chegou, resolveu e acabou, mas tudo exige um processo. Outros clubes entenderam esse processo, como o Flamengo, que demorou um tempo para conquistar, e o próprio Atlético-MG. Acho que é natural isso, não podemos colocar a culpa em uma só pessoa - afirmou.

Renato nunca escondeu a paixão pelo processo tático do jogo. Em algumas ocasiões, como no empate diante da Ferroviária, o meia se aproximou de Sylvinho e trocou informações com o técnico sobre o posicionamento de seus colegas. Amante das táticas, ele falou sobre a possibilidade de se tornar um treinador no futuro, e os diferentes estilos de técnicos.

- Eu gosto muito da parte do jogo, de entender por que aconteceu aquele gol, quem poderia ter feito o quê. Gosto da parte tática, mas não quer dizer que vou ser treinador. Eu percebi que não existe uma receita de bolo. Peguei muitos treinadores, de muitas nacionalidades. Existe a forma como pensa e conseguir implementar no grupo. O que mais vale é conseguir passar o que você pensa aos atletas. Acho que hoje eu não sei como fazer isso, não sei como conseguiria passar o que penso. Montar tudo não é tão fácil quanto parece. Precisaria estudar bastante, pensar bastante. É uma possibilidade, sim, que me encanta - concluiu.

Fora da lista de relacionados, Renato Augusto não irá participar do jogo entre Corinthians e Santo André, no domingo (30), às 18h30, no Estádio Bruno José Daniel, pela segunda rodada do Paulistão.

Últimas