Relembre algumas duplas que fizeram história pelo Fluminense

De Assis e Washington a Fred e Wellington Nem, LANCE! relembra histórias de parcerias de sucesso nas Laranjeiras que marcaram época com a camisa tricolor

Lance

Lance

Lance

Parcerias de sucesso fazem parte do imaginário dos esportes. No documentário "The Last Dance", lançado este mês pelo canal de streaming Netflix, o entrosamento de Scottie Pippen e Michael Jordan no Chicago Bulls é resgatado com imagens inéditas das duas lendas da NBA, na temporada 1997-98. No futebol não é diferente e há muitos casos de dobradinhas que ficaram na memória do torcedor. Com base nisso, o LANCE!, resgatou algumas duplas que deixaram suas marcas na história do Fluminense.

Píndaro e Pinheiro

Pindaro e Pinheiro

Pindaro e Pinheiro

Lance

Fotos: Divulgação

Junto com o goleiro Castilho, Píndaro e Pinheiro formavam a chamada Santíssima Trindade Tricolor. A linha defensiva era sinônimo de segurança para os torcedores e de tormento para os adversários. Píndaro chegou a ser convocado para a Copa de 1950, mas se desentendeu com o técnico Flávio Costa e pediu dispensa.

Ricardo Gomes e Duílio

Ricardo Gomes e Duílio

Ricardo Gomes e Duílio

Lance

Fotos: Divulgação

Ricardo Gomes e Duílio formavam a dupla de zaga campeã brasileira pelo Fluminense em 1984. Duílio, capitão da equipe, sempre gostou do papel de professor e tinha como características a liderança e a seriedade dentro de campo. Acabou tornando-se uma referência para o então recém-formado zagueiro Ricardo Gomes. O "aluno" acabou se destacando pela qualidade e precisão e foi considerado uma das maiores revelações daquele ano e um dos melhores da posição no país ao longo da carreira.

Leandro Euzébio e Gum

Leandro Euzébio e Gum

Leandro Euzébio e Gum

Lance

Nelson Perez/Fluminense. F.C.

Os zagueiros Gum e Leandro Euzébio formaram uma parceria vitoriosa na zaga tricolor na década passada. Juntos conquistaram o Carioca de 2012 e os Brasileiros de 2010 e 2012. Leandro Euzébio às Laranjeiras depois de fazer uma boa temporada pelo Goiás, em 2009. Na apresentação, disse estar realizando um sonho do falecido pai. Já Gum passou nove anos no clube e tornou-se o oitavo jogador que mais atuou com a camisa tricolor, ao atingir a marca de 414 jogos.

Assis e Washington

Assis e Washington

Assis e Washington

Lance

Divulgação/Acervo Fluminense

Conhecidos como Casal 20, Assis e Washington seguem até hoje na memória da torcida do Fluminense como uma das parcerias de maior sucesso da história do clube. Juntos conquistaram o Brasileirão de 1984 e foram tricampeões cariocas, com dois títulos sobre o rival Flamengo, decididos por Assis, em 1983 e 1984. Os gols nas decisões deram o apelido de Carrasco ao jogador. Após a aposentadoria, dois ídolos mantiveram a dobradinha como vizinhos, no bairro do Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Rivelino e Bufalo Gil

Rivelino e Bufalo Gil

Rivelino e Bufalo Gil

Lance

Fotos: Divulgação

Rivellino e Búfalo Gil formaram uma dupla afinada na chamada Máquina Tricolor, time de craques do Flu bicampeão carioca em 1975 e 1976. Os lançamentos milimétricos de Riva encontravam o ponta direito cheio de gás e quase sempre resultavam em gol. O entrosamento da dupla foi uma arma poderosa da equipe. Reza a lenda que os zagueiros nem conseguiam dormir no dia que antecedia as partidas contra o Fluminense.

Fred e Wellington Nem

Fred e Wellington Nem

Fred e Wellington Nem

Lance

Fotos: Divulgação

Wellington Nem e Fred formaram a dupla de ataque tricolor entre 2011 e 2013. A dupla afinada conquistou o Campeonato Brasileiro e o Carioca de 2012. O talento do então jovem Nem, revelado na base do clube, em Xerém, deu liga com a categoria e o faro de artilheiro de um dos maiores camisas 9 do Tricolor.