Futebol Primeiro gol, joia do São Paulo, seleção... Conheça Rodrigo Freitas

Primeiro gol, joia do São Paulo, seleção... Conheça Rodrigo Freitas

Cobrador de pênaltis, defensor marcou um dos gols na mais recente vitória do Tricolor Paulista, contra o Ituano, fora de casa. Foi o primeiro tento dele pelo profissional 

Lance
Lance

Lance

Lance

O jovem zagueiro Rodrigo Freitas, de apenas 22 anos, vem recebendo as primeiras oportunidades no São Paulo em 2021 e marcou o seu primeiro gol como profissional na vitória sobre o Ituano por 3 a 0, em Itu.

No Dia do Goleiro, veja os nomes da posição com mais jogos na história do São Paulo

O jogador tem uma relação muito forte com o clube, já que é formado em Cotia, onde esteve desde 2014. Nas categorias de base, Rodrigo acumula alguns títulos com a camisa da equipe, como duas Copas do Brasil Sub-20, em 2016 e 2018, e um Brasileirão de Aspirantes, em 2018. O LANCE! mostra sua trajetória.

CONFIRA A TABELA ATUALIZADA DO CAMPEONATO PAULISTA DE 2021!

O jogador já havia sido relacionados para partidas do profissional, mas fez seus primeiros jogos nesse ano, pelo Paulistão. Entrou em campo contra o Novorizontino, Guarani e, mais recentemente, contra o Ituano, quando marcou gol de pênalti na vitória por 3 a 0.

Após o gol contra o time de Itu, valorizou as chances que vem recebendo.

- É muito importante pra mim, acredito que para todos que vestem essa camisa. Estar no São Paulo já é algo mágico, então estar vivenciando tudo isso é um sonho. Mas acho que o mais importante agora é continuar dando meu melhor, para sempre estar preparado quando as oportunidades vierem - disse.

O jogador também acumula experiência no futebol internacional, já que passou um tempo no Portimonense, de Portugal. O jogador foi emprestado e disputou 12 partidas pelo clubes português. Durante esse período fora do Brasil, Rodrigo foi convocado para a Seleção Brasileira Olímpica, em Outubro de 2019, para a disputa do Torneio de Tenerife, competição disputada na Espanha.


Zagueiro batedor de pênaltis

Geralmente, quando um zagueiro marca um gol é de cabeça, usando a altura para o jogo aéreo. No entanto, foi diferente para Rodrigo Freitas. Logo aos oito minutos contra o Ituano, Galeano sofreu pênalti. O defensor pegou a bola e chamou a responsabilidade para abrir o placar.

O pedido para a sua batida foi feito especialmente pelos companheiros no banco de reservas. Rodrigo já era conhecido na base por bater penalidades máximas. Na base, ele marcou 12 gols, sendo cinco cobrando pênaltis.

Últimas