Pressionado, Emerson Sheik pede demissão e deixa o Corinthians

Ídolo do Timão, o ex-jogador participou de uma reunião com o presidente Andrés Sanchez na nesta segunda e não é mais o coordenador de futebol

Sheik fazia parte da diretoria desde que se aposentou, no final de 2018

Sheik fazia parte da diretoria desde que se aposentou, no final de 2018

Lance

Emerson Sheik não é mais o coordenador de futebol do Corinthians. Pressionado após a demissão do técnico Fábio Carille no último domingo, o ídolo do Timão teve uma reunião com o presidente Andrés Sanchez na tarde desta segunda-feira e entregou o cargo à diretoria. O ex-jogador foi visto no CT Joaquim Grava durante o treinamento do Alvinegro.

Um dos nomes mais próximos de Fábio Carille no Corinthians, Sheik balançava no cargo por conta do momento delicado da equipe nesta reta final de temporada. O ex-jogador estava insatisfeito por conta de algumas notícias vazadas nos últimos dias e, pressionado, optou por pedir demissão.

Herói do título da Copa Libertadores em 2012 e um nomes mais identificados com a Fiel nos últimos anos, Sheik virou coordenador de futebol do Timão logo após sua aposentadoria dos gramados, no fim do ano passado. O ex-jogador, ao lado de Vilson Menezes, gerente de futebol, era responsável por ser a ligação entre a diretoria de futebol e o elenco do Corinthians.

A saída de Emerson Sheik é mais uma no departamento de futebol do clube do Parque São Jorge. Além do ex-jogador e do técnico Fábio Carille, o Corinthians demitiu os auxiliares Fabinho e Cuca, o preparador físico Walmir Cruz e o analista de desempenho Denis Luup.

Na próxima quarta, o Timão mede forças com o Fortaleza em Itaquera e será comandado por Dyego Coelho, técnico da equipe sub-20 do Timão. O alvo da diretoria é o nome de Tiago Nunes, atualmente no Athletico-PR, mas o comandante negocia sua renovação de contrato com o Furacão.

Qual grande clube do Brasil mais levantou taças nos últimos 20 anos?