Futebol Presidente do Flamengo critica decisão da CBF de não paralisar o Brasileirão: 'Fica parecendo que pode ser uma retaliação contra o clube'

Presidente do Flamengo critica decisão da CBF de não paralisar o Brasileirão: 'Fica parecendo que pode ser uma retaliação contra o clube'

Rodolfo Landim falou sobre o assunto após a vitória do Flamengo sobre o Athletico

Lance
Lance

Lance

Lance

Após a vitória do Flamengo sobre o Athletico por 3 a 0, no Maracanã neste domingo, o presidente Rodolfo Landim fez um pronunciamento criticando a decisão da CBF, que voltou atrás de um acordo feito com os clubes e não adiará as partidas dos times com convocados na data Fifa, entre 7 e 14 de outubro. O mandatário afirmou que o ocorrido causa indignação por parte do Flamengo.

- É inaceitável a condição que estamos tendo no Brasil hoje. É mais problemático ainda quando sabemos que o Flamengo está envolvido em lutas importantes pela melhoria do futebol brasileiro. Fica parecendo que isso pode ser uma retaliação contra o clube, não da CBF que a gente tem conversado todos dias, mas de uma outra CBF que não conseguimos enxergar. Parece que atua de fora, com muita força, no sentido de atuar contra todos aqueles que levantam a voz para melhorar o futebol brasileiro. O importante é deixar registrado a indignação do clube em relação ao que aconteceu - afirmou.

Confira, na íntegra, o pronunciamento do presidente Rodolfo Landim:

"Estou na presidência do Flamengo há quase três anos e nunca participei de entrevista pós-jogo, mas tendo em vista o que ocorreu ao longo da semana, me senti na obrigação de falar algumas palavras. A primeira coisa a falar é que o Flamengo tem um compromisso com a sua torcida e com o futebol brasileiro de investir e tentar buscar formar um plantel com os melhores atletas possíveis. É natural que sejam escolhidos para participar de suas seleções.

Existe uma regra que é seguida no mundo todo, mas não tem sido no Brasil. Para que haja isonomia, o campeonato pare nas Datas Fifa. Isso vem prejudicando muito o Flamengo. Tem jogador que já perdeu 10 jogos do Flamengo, outros que voltaram lesionados. Fala-se muito de isonomia a respeito do público no estádio. O Flamengo lutou para que o público voltasse, com todo respeito aos protocolos e autoridades sanitárias. Se o público pode influenciar um resultado, imagine perder os principais jogadores.

Em fruto disso fomos à CBF, discutimos e avaliamos todos aspectos possíveis. Vimos a possibilidade de extensão de datas até o dia 26, com impacto em duas equipes (as finalistas da Copa do Brasil) e o Brasileirão até o dia 19. Isso permitiria um calendário muito mais justo, isso foi acordado com a CBF e soubemos que eles voltaram atrás. Isso causa uma profunda indignação da gente. É inaceitável a condição que estamos tendo no Brasil hoje.

É mais problemático ainda quando sabemos que o Flamengo está envolvido em lutas importantes pela melhoria do futebol brasileiro. Fica parecendo que isso pode ser uma retaliação contra o clube, não da CBF que a gente tem conversado todos dias, mas de uma outra CBF que não conseguimos enxergar. Parece que atua de fora, com muita força, no sentido de atuar contra todos aqueles que levantam a voz para melhorar o futebol brasileiro. O importante é deixar registrado a indignação do clube em relação ao que aconteceu."

Últimas