Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Presidente do Botafogo, em carta aberta, exalta melhorias feitas no clube e promete nova loja em dois meses

Durcesio Mello projeta 'alternativas financeiras' para o Glorioso

Futebol|Do R7


Lance
Durcesio Mello teve contas de 2022 reprovadas pelo Conselho Fiscal (Foto: Vitor Silva / Botafogo)

A turbulência nos bastidores do clube associativo do Botafogo teve mais um capítulo nesta sexta-feira (16). Após o Conselho Fiscal ter orientado a rejeição das contas de sua gestão em 2022, o presidente Durcesio Mello enviou uma carta aberta aos sócios do Alvinegro. O dirigente detalhou o estado no qual o clube estava e apontou melhorias feitas até o momento.

- Mourisco Mar com a piscina furada. As duas quadras externas cobertas estavam completamente esburacadas, sem tabelas e com dezenas de goteiras. O aquecimento da piscina semiolímpica estava quebrado, a nossa tradicional escolinha não estava funcionando, a piscina social se encontrava em mal estado de conservação, sem atendimento da lanchonete e com o piso sujo e cheio de rachaduras. O casario onde funcionam o restaurante e o bar do deck estava deteriorado - destacou Durcesio.

+ Confira a tabela de classificação do Brasileirão e os próximos jogos

Em seguida, o mandatário ressaltou:

Publicidade

- Estamos ainda hoje debruçados em solucionar esse problema que herdamos. O projeto está pronto e buscamos agora alternativas financeiras para fazer frente a uma reforma milionária - disse.

Além disso, foram exibidas fotos do estado no qual estavam piscinas, quadras e a histórica sede de General Severiano, com infiltrações na parede, piscina esvaziada e suja entre outros problemas. O dirigente valorizou melhorias feitas na sede social.

Publicidade

Além de reformas nas quadras e investimentos em diversos esportes, Durcesio prometeu reabrir a loja do clube.

- A Loja Oficial, abandonada por incompetência e desacertos contratuais, será reinaugurada em até dois meses, recuperada e grandiosa. Graças a um projeto bem estruturado, passará do abandono à rentabilidade, se revertendo em benefícios para o clube - afirmou.

Publicidade

Durcesio Mello também prometeu um novo museu no Casarão clássico da sede social e uma reforma no CT João Saldanha, que não é mais utilizado pelo futebol profissional, abraçando uma nova utilidade. O dirigente assumiu o clube em 4 de janeiro de 2021, e ficará na presidência até o fim de 2024.

Confira a íntegra da carta:

"Caros sócios proprietários e amigos botafoguenses!

Passados pouco mais de dois anos e meio de mandato, gostaria de destacar os principais pontos que marcaram um período de muita luta e avanços.

Como os senhores sabem, em função da pandemia e do atraso do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2020, que se estendeu até o fim de Janeiro de 2021, assumimos o clube com o futebol em queda livre, profundamente endividado e lamentavelmente deteriorado.

Precisávamos agir rápido.

Provavelmente, a maioria dos senhores não faça ideia do estado deplorável que se encontrava o clube quando tomamos posse.

Diante das tantas urgências, priorizamos duas que julgávamos mais importantes: a estruturação do futebol, visando o retorno à série A, e o início imediato de uma estruturação organizacional que tornasse possível ao clube um novo ciclo de realizações e conquistas.

Como dissemos, assumimos a gestão com o futebol lamentavelmente desestruturado e praticamente rebaixado, rumo ao pesadelo de mais uma queda para a segunda divisão.

Já naquele momento, decidimos assumir o controle do processo, mesmo que não tivéssemos nenhuma relação com o histórico do time e cientes dos enormes desafios que enfrentaríamos.

Consumado mais um triste rebaixamento, arregaçamos as mangas e partimos para a luta.

O primeiro ato indispensável do nosso plano para o futebol, naturalmente, era voltar à primeira divisão, e foi exatamente isso que fizemos. Retornamos como campeões, dando ainda mais força a essa conquista.

É preciso ressaltar, entretanto que, paralelamente a esse grande esforço, colocamos em curso uma dinâmica sofisticada: estruturar organizacionalmente o clube, preparando-o para vôos mais altos.

Já nos primeiros momentos de nossa gestão, asseguramos que os processos organizacionais e administrativos começassem a avançar. Antes do nosso mandato, tinha sido aprovado previamente, junto ao nosso Conselho Deliberativo, o projeto que denominamos de Botafogo S.A., e tínhamos consciência de que o desafio de sobreviver ao caos financeiro encontrado e buscar um ciclo vitorioso e sustentável para o futebol, passava necessariamente pela constituição da Sociedade Anônima do Futebol.

Com metas estabelecidas e ajustes em andamento, conhecemos John Textor, com sua sólida experiência, além de seus propósitos claros e impactantes. Assim, avançamos nas negociações, dando um salto rumo ao pioneirismo, constituindo a primeira SAF do Brasil.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.