Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Presidente da La Liga acredita na erradicação de racismo em seis meses e compara insultos a Vini Jr com os de Cristiano Ronaldo e Messi

Javier Tebas reiterou que o Campeonato Espanhol não é racista

Futebol|

Lance
Lance Lance

Presidente da La Liga, Javier Tebas comparou os insultos racistas sofridos por Vini Jr com os cantos homofóbicos contra Cristiano Ronaldo e capacitistas a Lionel Messi. Em entrevista coletiva, o espanhol acredita que conseguirá solucionar o "novo" problema.

- Sempre disse que Vinicius será um Bola de Ouro. Penso que ele é um ativo importante do Real Madrid e da La Liga. Com respeito as condutas racistas, a La Liga leva muitos anos lutando contra isso, gritos homofóbicos e de qualquer outro tipo. Antes, se cantava gritos homofóbicos contra Cristiano Ronaldo ou por deficiência intelectual contra Messi. Começamos uma batalha contra isso e precisei ser escoltado por muito tempo. Apesar do custo, conseguimos acabar com esses cantos. Agora, precisamos acabar com os insultos, embora seja (cometido) por pequenos grupos no estádio, mas também fora dele.

+ 10% OFF nos mantos internacionais a partir de R$299,90 com o cupom: LANCEFUT

Javier Tebas pede mais autonomia para aplicar punições contra os responsáveis pelos insultos racistas e acredita que conseguirá solucionar a questão em seis meses caso tenha os recursos necessários para tratar do assunto.

Publicidade

- Quero enfatizar que as competências disciplinares são da Federação Espanhola de Futebol, não da La Liga. Estamos pedindo para ter mais competências. Há mais de dois ou três anos, nós denunciamos os insultos em todos os jogos. Após a partida contra o Osasuna, denunciamos insultos racistas contra Vinicius que nem o jogador sabia. Ele nem ouviu (a ofensa), pois vimos no vídeo. Para defender o jogador, esta Liga denuncia, pois é um tema muito importante para mim. Com competências, em seis meses solucionaríamos este problema, mas sem elas é muito difícil. Deve-se ter competências, vontade e disposição para fazer e nós temos.

Em diversas oportunidades, Javier Tebas reafirmou que a La Liga e os torcedores espanhóis não eram racistas e buscou preservar a imagem do Campeonato Espanhol. Desde o caso de racismo cometido pela torcida do Valencia contra Vini Jr, diversas críticas foram feitas a competição.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.