Presidente da Federação Alemã quer estabelecer teto salarial aos atletas

Medida tem como exemplo o modelo dos esporte norte americanos e pode ajudar clubes na crise provocada pela COVID-19. Não há informação se o acordo seria definitivo

Lance

Lance

Lance

O presidente da Federação Alemã de Futebol, Fritz Keller, afirmou que gosta da ideia do futebol colocar teto salarial para as equipes sobreviverem, em entrevista para a revista “Kicker”. O mandatário vê na Major League Soccer (MLS), a liga de futebol dos Estados Unidos, um exemplo de modelo para ser adotado no futebol europeu.

- Há salários absurdos que não são acessíveis. Temos que ter um teto salarial para todos, para evitar um desastre financeiro maior. Temos que falar sobre limites salariais. Vamos escrever uma carta ao presidente da Uefa, Alksander Ceferin.

Karl-Heinz Rummenigge, ídolo do Bayern de Munique e atual dirigente do clube, também é defensor da ideia e recordou que Michel Platini tentou implementar a medida quando era presidente da Uefa, entre 2007 e 2015.

- Platini teve a ideia de introduzir um teto salarial na Europa, baseado no modelo norte americano. Contou com o apoio de todos os clubes importantes do continente, mas nos disseram que não era compatível com as regras.

Embora o futebol na Alemanha tenha recomeçado no último final de semana, as instituições sentem o prejuízo financeiro por conta do impacto da crise provocada pelo coronavírus. Keller reclamou de salários de outros planetas dos atletas, mas lembrou que a medida também precisa de aprovação da União Europeia.