Por conta do coronavírus, base do São Paulo suspende atividades em Cotia

Tricolor suspendeu treinamentos e manterá o CT de Cotia, onde fica o centro de formação de jovens, apenas com o funcionamento de áreas essenciais a partir desta segunda-feira

Lance

Lance

Lance

No esforço coletivo de tentar minimizar a pandemia de coronavírus, o São Paulo tomou decisão contundente em relação às atividades das categorias de base do clube. O Tricolor suspendeu os treinamentos e manterá o CT de Cotia, onde fica o centro de formação de jovens atletas, apenas com o funcionamento de áreas essenciais a partir desta segunda-feira.

O clube informou que desde a última semana a diretoria de base já havia suspendido os treinamentos das categorias sub-13 a sub-10. Também foram canceladas as avaliações e os jogos amistosos que estavam marcados.

A partir desta segunda-feira, depois da confirmação da paralisação dos torneios de base que estavam em andamento (Brasileirão sub-17 e Copa d Brasil sub-20, que começaria no próximo domingo), os jogadores do sub-20 ao sub-14 foram liberados das atividades. Apenas os atletas que estejam fazendo tratamento permanecerão no CT de Cotia.

Em trabalho conjunto dos departamentos de futebol de base, social e médico do clube, os garotos serão liberados para voltarem para casa e receberão todo o suporte necessário para isso. Anteriormente, as escolas nas quais estudam os são-paulinos, na cidade de Cotia, já haviam determinado a suspensão das aulas. As comissões técnicas também serão liberadas das atividades presenciais. Essa paralisação não tem prazo determinado para retorno.

Além da Copa do Brasil sub-17 (estreia com vitória por 4 a 3 sobre o Fluminense, em Cotia), os times de base se preparavam para o início da Copa do Brasil sub-20 e também para o Campeonato Paulista – o estadual das categorias júnior, juvenil e infantil está marcado para começar no primeiro final de semana de abril.

De acordo com o clube, as medidas de cuidado com o coronavírus em Cotia foram ampliadas desde o dia 3 de março, quando os funcionários receberam uma palestra sobre a prevenção da doença. Nesse período, também foi intensificada a colocação de álcool gel e folhetos informativos em pontos estratégicos do CFA. Folhetos e kits com álcool gel também foram enviados às famílias dos jogadores.

A fim de evitar aglomerações, os horários do refeitório foram alterados. Funcionários dos grupos de risco (que têm mais de 60 anos ou apresentam sintomas de gripe) também estão liberados das atividades.