Futebol Peres teve ajuda de inimigo para não sofrer impeachment no Santos

Peres teve ajuda de inimigo para não sofrer impeachment no Santos

Decisão favorável ao Presidente santista contou com conselheiros ligados a Rollo, vice de Peres. Votação aconteceu em reunião virtual do Conselho

Lance
Peres e Orlando Rollo foram eleitos às suas funções em dezembro de 2017

Peres e Orlando Rollo foram eleitos às suas funções em dezembro de 2017

Ivan Storti/Santos FC

Membros do Conselho Deliberativo do Santos ligados ao vice-presidente do clube, Orlando Rollo, votaram favoravelmente a rejeição do parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância que reprovou as contas do Peixe em 2018 e indicou a abertura de um novo processo de impeachment contra o presidente José Carlos Peres.

A votação aconteceu em reunião virtual do Conselho Deliberativo santista realizada na noite da última terça-feira.

O processo aberto pela CIS previa punições administrativas também ao vice e a membros do Comitê de Gestão, como a suspensão de até um ano de alguns, variando de acordo com o tempo em que encontram-se no cargo.

Alguns conselheiros indicados por Rollo, e que fazem parte do seu grupo político, alegaram que a peça jurídica emitida pela CIS em seu parecer estava mal fundamentada e que era evidente que o vice não participou ativamente da gestão atual. Um deles, inclusive, questionou a possível suspensão do vice, enquanto alguns ex-integrantes do CG foram absolvidos do processo por terem deixado seus cargos nos primeiros meses de gestão.

Orlando Rollo e José Carlos Peres estão rompidos desde o início da atual gestão, em 2018. Em janeiro de 2019, o vice-presidente pediu afastamento da sua função, retornando em novembro. Por sua vez, na mesma época, Peres emitiu uma portaria limitando Rollo de exercer o seu cargo. No entanto, a petição foi considerada ilegal pelo Conselho Deliberativo à época.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Injustiças, azar… Veja craques que não foram campeões pelo seu time

Últimas