Peres dá 'apoio total e absoluto' a Sampaoli em maré ruim do Santos

Apesar dos últimos três jogos sem vencer, presidente José Carlos Peres não pensa em tirar argentino do comando e fala em planejamento para 2020

Presidente não perdeu as esperanças após derrota do Santos para Grêmio

Presidente não perdeu as esperanças após derrota do Santos para Grêmio

Ivan Storti/Divulgação do Santos

Apesar da derrota do Santos por 3 a 0 para o Grêmio no último sábado, o presidente José Carlos Peres se mostrou esperançoso para o restante do campeonato. Além de dar "apoio total e absoluto" ao técnico Jorge Sampaoli, que não vence há três jogos no Campeonato Brasileiro, afirmou que o time tem grande capacidade técnica e que o Peixe irá reagir.

O dirigente ainda citou o planejamento para 2020 em que conta com o treinador argentino, porém, existe a incerteza de que Sampaoli não permaneça por receio de reposição de jogadores que devem deixar o Peixe, como Soteldo, Jorge, entre outros.

- Confiamos, acreditamos nele, continuamos apoiando. Está se adaptando ao futebol brasileiro, resultados vieram até antes do que poderíamos imaginar. Planejamos um grande 2020 com ele. Queremos contar com ele e até estender por mais dois ou três anos. Confiança é total e absoluta no Sampaoli. Joga um futebol que todos gostam de assistir. Contra o Grêmio o Santos engoliu no primeiro tempo, depois tomou gol e desestabilizou. Precisa arrumar isso - disse à Radio Bandeirantes na noite do último domingo.

- É um time com grande capacidade técnica e acreditamos do fundo do coração que vai reagir logo logo. Flamengo jogará quarta e domingo, duas competições e também terá o aperto deles. Nada está decidido. Todos os times estão próximos e têm possibilidade. O que não pode é perder ponto para o Fortaleza e outros times que os grandes estão vencendo - completou.

Em uma maré ruim, o Santos alcançou a terceira posição na tabela do Brasileirão, com 37 pontos. A oito do líder Flamengo e dois do segundo colocado Palmeiras.

O próximo desafio será na quinta-feira, contra o Fluminense, no Maracanã, sem o comando do técnico Jorge Sampaoli, suspenso. Seu auxiliar Jorge Desio é quem estará na beirada do gramado.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Você lembra como era o mundo quando Kaká foi melhor da Fifa?