Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Pênalti salva o Santos de derrota contra o Athletico-PR, mas não tira risco do Peixe entrar na zona do rebaixamento no Brasileirão

Furacão saiu na frente com Pablo, ainda no primeiro tempo, mas Marcos Leonardo empatou, de pênalti, nos minutos finais

Futebol|Do R7


Lance
Marcos Leonardo marcou contra o Furacão o seu sétimo gol pelo Campeonato Brasileiro (Foto: Bruno Vaz/Pera Photo Press)

Foi nos acréscimos que o Santos escapou da derrota para o Athletico-PR, neste domingo (5), pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão abriu o placar, com o atacante Pablo, ainda no primeiro tempo. Porém, o Peixe foi buscar a igualdade no marcador nos minutos finais da partida, em um pênalti convertido por Marcos Leonardo. A marcação da infração contou com a ajuda da arbitragem de vídeo, que comunicou o árbitro André Luiz Skettino Policarpo Bento de um toque com o braço do zagueiro Thiago Heleno dentro da área. Mesmo com o triunfo, o Alvinegro Praiano pode terminar a rodada na zona do rebaixamento do Brasileirão.

A ida para o Z4 acontecerá apenas em caso de vitórias de Goiás e Bahia. O Esmeraldino enfrentará o Fortaleza também neste sábado (5), às 18h30 (de Brasília), em Goiânia. Enquanto o Tricolor de Aço recebe o América-MG, em Salvador, neste domingo (6), às 18h30 (de Brasília).

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

CINCO LANCES QUE MARCARAM A PARTIDA

Publicidade

> QUAL É A MÚSICA? Perguntou o Athletico-PR. E o centroavante Pablo respondeu com aquela da banda 'O Rappa': 'Eu quero ver gol'. Para isso, o Furacão deu a bola para o Santos jogar durante todo o primeiro tempo e marcou alta a saída de bola adversário. Aos 29 minutos do primeiro tempo, a estratégia deu certo. Bruno Zapeli pressionou e ganhou de Rodrigo Fernández, serviu Fernandinho, que deu uma assistência açucarada para o atacante do clube paranaense guardar.

> ACELERA E CRUZA... No segundo tempo, o Santos deixou de rodar bola, rondar a área adversária e acelerou mais o seu jogo. Porém, a falta de criatividade seguiu gigante. Reflexo disso foi o excesso de cruzamentos. Foram 26, sendo apenas um correto.

Publicidade

> AMÉM, VAR! Quando o jogo parecia perdido para o Santos, uma bola que foi colocada na área pegou no braço do zagueiro Thiago Heleno, do Furacão. O árbitro mineiro André Luiz Skettino Policarpo Bento não marcou o pênalti no primeiro momento, mas, após ser orientado pelos árbitros de vídeo, viu o lance no monitor e optou por marcar a infração. Marcos Leonardo bateu e converteu a cobrança.

> !PEIXE PRESSIONA NO FIM! Após o gol santista, o clube praiano foi para cima do Furacão e, no último lance, voltou a ir às redes, com Julio Furch, que marcaria pela primeira vez com a camisa santista. Porém, a arbitragem marcou, no campo, impedimento de forma acertada.

> PENDURADOS CAIRAM... o goleiro João Paulo, o meia Lucas Lima, e o atacante Mendoza receberam cartão amarelo contra o Furacão, estavam pendurados e não jogarão o próximo compromisso santista, contra o Fortaleza, no próximo domingo (13).

+ Olho no Brasileirão! Assine o Prime Video e acompanhe todos os jogos do seu time do coração!

COMO FOI O PRIMEIRO TEMPO?

Primeiro tempo onde somente uma equipe conseguiu aplicar o seu jogo: o Athletico. A equipe paranaense deu a bola para o Santos, marcou alto e conseguiu ser objetivo quando teve a bola próximo ao gol. Por isso, o Furacão foi para o vestiário vencendo por 1 a 0. Marcando alto os jogadores da equipe santista, Bruno Zapelli ganhou de Rodrigo Fernández, no campo de defesa do Peixe, soltou para Fernandinho, que encontrou Pablo em ótima condição, na área, pelo lado direito. O atacante finalizou na rede. O autor do gol quase também deixou uma assistência. Aos 38 minutos, o camisa 92 colocou na cabeça do lateral Madson, que parou em grande defesa do goleiro Bento. Enquanto isso, o Peixe parecia não saber o que fazer com a bola. Foram 62% de posse de bola, com 13 lançamentos e apenas duas finalizações. Uma foi bloqueada e a outra para foram, mas muito distante do gol adversário. O Furacão, no entanto, diminuiu o ritmo após sair na frente. Mas isso não foi o suficiente para que o Alvinegro Praiano acordasse e tentasse algo concreto. 

E A ETAPA FINAL?

O Santos tentou acelerar mais a sua postura ofensiva no segundo tempo, mas, ainda assim, teve muitos problemas de criatividade quando se aproximava da área. O time do técnico Paulo Turra abusou dos cruzamentos, mas acertou somente um no jogo inteiro. O treinador santista tentou algumas alternativas, com a entrada do atacante Lucas Braga no lugar do volante Rodrigo Fernández, passando Lucas Lima da direita para o meio, e, posteriormente inserindo o centroavante Julio Furch na vaga do meia Dodi, fazendo com que o Peixe terminasse a partida no 4--2-4. Mesmo povoado ofensivamente, faltou criar jogadas contundentes para ir às redes. Porém, nos acréscimos, a sorte sorriu para os santistas. Thiago Heleno tocou com o braço da bola dentro da área. E o árbitro André Luiz Skettino Policarpo Bento marcou penalidade após revisão no moniotor do VAR. Marcos Leonardo converteu. E no último lance do jogo, Julio Furch chegou a ir às redes, mas Marcos Leonardo, havia desviado de cabeça em posição irregular antes.

OS NÚMEROS DO JOGO

O QUE VEM POR AÍ

+ Confira mais detalhes de como foi a partida

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 X 1 ATHLETICO-PR

CAMPEONATO BRASILEIRO - 18ª RODADA

Local: Vila Belmiro, Santos (SP)

Data e hora: 05 de agosto de 2023, às 16h (de Brasília)

Árbitro: André Luiz Skettino Policarpo Bento (MG)

Assistentes:Naílton Júnior de Souza Oliveira (FIFA/CE) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)

Árbitro de vídeo:Emerson de Almeida Ferreira (MG)

Público e renda: sem público

Cartões amarelos: João Paulo, Lucas Lima e Mendoza (Santos); Vitor Roque (Athletico-PR)

Cartões vermelhos:

GOLS: 0-1 Pablo (29'/1T); 1-1 Marcos Leonarod (49'/2T)

SANTOS

João Paulo; Gabriel Inocêncio, João Basso, Alex e Dodô (Kevyson, 38'/2T); Rodrigo Fernández (Lucas Braga, 19'/2T), Jean Lucas e Dodi (Julio Furch, 24'/2T); Lucas Lima, Marcos Leonardo e Mendoza. Técnico: Paulo Turra

ATHLETICO-PR

Bento; Madson (Khellven, 28'/2T), Cacá (Zé Ivaldo, 29'/2T), Thiago Heleno e Vinícius Kauê; Hugo Moura e Fernandinho (Cannobio, intervalo); Pablo, Bruno Zapelli (Vitor Bueno, 16'/2T) e Tomás Cuello; Marcelo Cirino (Vitor Roque, 16'/2T). Técnico: Wesley Carvalho

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.