Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Pedro não comparece a treino do Flamengo

Atacante não se reapresentou ao Ninho do Urubu após caso de agressão

Futebol|

Lance
Lance Lance

Nesta segunda-feira (31), o Flamengo se reapresentou ao Ninho do Urubu, e Pedro não compareceu ao Centro de Treinamento para as atividades com o elenco. Atacante viveu episódio de agressão no último sábado (29).

+ Da agressão à demissão: veja linha do tempo do episódio polêmico no Flamengo

A reapresentação do elenco estava marcada para às 9h (horário de Brasília), mas o atacante não esteve no CT para treinar. Não há nenhum posicionamento oficial sobre a ausência do camisa 9 do Flamengo. A informação foi divulgada pelo jornalista Eric Faria e confirmada pelo Lance!.

Pedro foi vítima de agressão por parte do preparador físico Pablo Fernández no último sábado (29), após jogo contra o Atlético-MG. O profissional da comissão técnica de Jorge Sampaoli foi demitido, e o atacante será multado pelo clube por indisciplina no caso, quando se recusou a aquecer com os demais jogadores.

Publicidade

+ Pedro pode pedir rescisão com Flamengo? Lance! explica cenários após caso de agressão

Ao final da partida, no vestiário, Pablo Fernández fez duras cobranças a Pedro, dizendo que a atitude teria sido um desrespeito à ordem. Após isso, o preparador deu três tapas e um soco no rosto do atacante. O clima esquentou, e o elenco ficou ao lado do jogador. Thiago Maia foi o primeiro a aparecer para acalmar os ânimos, e Gerson chegou tirando Pablo de cima de Pedro, evitando mais agressões. O camisa 9 não revidou.

Publicidade

Com o ocorrido, Pedro informou que faria o registro de um boletim de ocorrência. O jogador foi à delegacia acompanhado de Thiago Maia, Pablo e Everton Cebolinha, que testemunharam a seu favor. O preparador Pablo Fernández também foi depor, em um carro separado, acompanhado de membros da diretoria, como o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, e o diretor executivo da pasta, Bruno Spindel.

Pouco tempo após a agressão, Pedro usou as redes sociais e emitiu um comunicado sobre o ocorrido, relatando o caso: 'a covardia física se sobrepôs diante da covardia psicológica que tenho sofrido nas últimas semanas'. Depois da publicação do atacante, Jorge Sampaoli também se manifestou e, entre a explicação, disse: 'temos a obrigação de nos cuidar. Para nos mudar, para unir, para ser melhor. E colocar o Flamengo no topo'.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.