Pedrinho fala sobre possibilidade de subir na tabela e cobra melhora de rendimento do Corinthians

Meia-atacante do Corinthians será titular no jogo da próxima quarta, às 19h15, contra a Chapecoense na Arena Condá. Jogador revela ansiedade por renovação de contrato 

Lance

Lance

Lance

Na próxima quarta, em jogo atrasado da 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians visita a Chapecoense para se firmar no grupo dos quatro primeiros colocados da principal competição do país. O Timão tem a possibilidade de igualar o Santos, terceiro colocado, no número de pontos e ficar em uma situação mais cômoda em seu objetivo nesta temporada: a vaga direta para a Copa Libertadores do ano que vem.

Titular do Alvinegro para o duelo na Arena Condá, o meia-atacante Pedrinho vê a equipe com plenas condições de conquistar um resultado positivo em Chapecó e, principalmente, voltar a apresentar um futebol que seja elogiado pela comissão técnica e torcida.

- Expectativa grande para que possamos crescer no campeonato. Vamos trabalhar jogo a jogo, independente de ser dentro ou fora de casa para subirmos na tabela do Campeonato Brasileiro - afirmou a joia do Timão em entrevista concedida no CT Joaquim Grava na tarde desta terça-feira.

Embora seja o quarto colocado no Brasileirão, o Corinthians não vem apresentando um bom futebol. No último domingo, contra o Vasco, o time foi duramente criticado por conta de seu rendimento dentro de campo, apesar da vitória magra, por 1 a 0, diante do time treinado pelo técnico Vanderlei Luxembrugo. Por isso, a preocupação para o jogo em Santa Catarina vai além do resultado ao fim dos noventa minutos.

- Creio que a gente tem jogadores de alto nível que podem desempenhar um bom futebol. Não só vencer, mas fazer com que seja um jogo bonito. Estamos trabalhando nisso para que possamos evoluir sempre - pontuou o corintiano.

O Corinthians soma 38 pontos em 63 disputados até aqui. O aproveitamento de 60% coloca o Timão no grupo dos quatro primeiros. Na noite da próxima quarta, às 19h15, o Alvinegro mede forças contra o lanterna do campeonato para tentar se distanciar dos seus concorrentes pelas primeiras colocações na tabela de classificação.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Pedrinho:

Suposta divergência entre Fábio Carille e Mateus Vital
Isso já foi passado. É algo que a gente nem comenta. O ambiente está ótimo e com as vitórias aparecendo fica melhor ainda.

Sequência fora de casa
Serão jogos importantíssimos. Quem quer brigar lá em cima tem que buscar pontos fora de casa também. É melhor jogar em casa, mas fora de casa os pontos são mais importantes na briga na parte de cima da tabela.

Pressão da torcida por melhores resultados
É um time que nos últimos anos vem ganhando muito. Sempre tem pressão para acabar vencendo. Quando acontece isso de pressão, a gente sabe lidar. Tentamos tirar algo de bom. Isso acontece bastante. Não nos atrapalha, só tem a nos ajudar porque sabemos que a torcida sempre estará conosco.

Sobre enfrentar o lanterna do campeonato
Independente, seja da parte de cima ou da parte de baixo. Sabemos que o Brasileiro é um campeonato difícil e qualquer time sempre vai poder dificultar o jogo. A gente tenta dar sempre o melhor independente da equipe

Possibilidade do Corinthians jogar com dois atacantes
Espero que a gente estar melhorando e evoluindo. Em relação a jogar com um ou dois atacantes não muda muito para mim. É sempre jogar de cabeça levantada para achar o companheiro dentro da área.

Renovação de contrato
Espero que sim. Como o Duílio falou, isso só foi conversado. Meu desejo é poder ficar. Fiquei muito feliz quando soube que o Corinthians queria renovar comigo. Agora é trabalhar e esperar a conversa da diretoria para tratarmos da renovação.

O que foi dito pelo seu empresário sobre a renovação?
Meu empresário é sempre muito claro. Me disse que conversou com o Andrés e com o Duílio sobre a renovação. Tenho esse desejo e as conversas sairão daqui para frente.

Por que o Corinthians não mantém uma frequência de boas atuações?
Para falar a verdade, não sei exatamente o motivo disso. Alguns jogos, a gente vai bem, outros não. O importante é estar vencendo. Tenho certeza que eu e meus companheiros sempre damos o máximo para vencermos e agradar nossos torcedores também.