Futebol Paulinho explica retorno ao Corinthians: 'Sou movido a desafios'

Paulinho explica retorno ao Corinthians: 'Sou movido a desafios'

O meia também discorreu sobre sua curta passagem pela Arábia Saudita, assim como o relacionamento com antigos companheiros

Lance
Paulinho vestirá a camisa 15 em sua segunda passagem pelo Corinthians

Paulinho vestirá a camisa 15 em sua segunda passagem pelo Corinthians

Lance

De volta ao lar! Na tarde desta sexta-feira (14), o Corinthians apresentou o meia Paulinho, que estava livre no mercado desde que rescindiu seu contrato com o Al Ahli, da Arábia Saudita, em setembro de 2021. Ele usará a camisa 15 em sua segunda passagem pelo clube.

Apesar de atuar na meia, Paulinho sempre teve "faro de gol". Segundo o site oGol, Paulinho anotou 168 gols desde 2006, quando começou a atuar pelo profissional. Ele explicou o crescimento ofensivo nos últimos anos, mas negou que prefere jogar avançado, deixando nas mãos da comissão técnica a melhor forma de utilizá-lo.

"As minhas características continuam as mesmas. Óbvio que nos últimos dois, três anos, atuando na China, eu joguei um pouco mais na frente, por causa da necessidade do treinador, que era o Cannavaro, e ele me adiantou um pouco mais, para jogar quase como um segundo atacante. Mas não é a minha função. Minha função, todos vocês sabem, é um segundo volante, que chega na frente, que tem essa característica. Agora é pensar a forma como a comissão técnica vai querer me utilizar dentro da equipe, e sempre vou estar à disposição para fazer o meu melhor e ajudar os meus companheiros", disse o novo atleta.

O meia agora inicia sua segunda jornada pelo Timão. Entre 2010 e 2013, ele acumulou quatro títulos (Brasileirão 2011, Libertadores e Mundial 2012 e Paulista 2013). Paulinho explicou o motivo de seu retorno e qual legado deseja deixar para os torcedores.

"Sou movido a desafios. Quando saí daqui, em 2013, falei que um um dia voltaria, e estou aqui. O torcedor corintiano se lembra da primeira passagem, mas eu quero que ele lembre daqui para a frente, até quando eu parar, ele vai lembrar do Paulinho de 2010 até o fim do ciclo dele no Corinthians. É isso que eu quero que o torcedor lembre", ponderou.

Paulinho ficou livre no mercado em setembro de 2021, quando rescindiu o contrato com o Al Ahli, da Arábia Saudita, onde ficou apenas dois meses. Ele explicou que encontrou situações que o incomodaram no país árabe, e isso o motivou a voltar para o Brasil.

"Chegamos na Arábia e eu encontrei algumas situações que para mim não davam. Não foi problema financeiro nem com o técnico. Foi algo que eu não achei justo e por isso a minha tomada de decisão em rescindir o contrato. Joguei por dois meses, quando cheguei me elegeram como capitão da equipe. Porém, encontrei situações e coisas a que não estou acostumado. Preferi sentar com a minha família e buscar essa rescisão. Foi a melhor situação que eu vi e a melhor decisão em voltar para o Brasil", revelou.

Novamente com a camisa do clube pelo qual conquistou suas maiores glórias, Paulinho falou sobre a pressão que o Timão viverá com um elenco encorpado, que conta com Cássio, Fagner, Giuliano, Renato Augusto, Willian e Róger Guedes.

"A cobrança, exigência no Corinthians, todos sabemos. Um clube como o Corinthians sempre tem que pensar em estar em cima. O principal é pensarmos em nós mesmos. Temos adversários fortíssimos, porém, para que a gente consiga alcançar os nossos objetivos, precisamos pensar no nosso trabalho. Podemos brigar por coisas grandíssimas, mas vamos com pés no chão, e fazendo o nosso trabalho", disse.

Mercado da bola: confira as negociações do seu clube para 2022

Últimas