Futebol Patrocinadora rompe contrato com o Chelsea e exige que marca seja retirada da camisa imediatamente

Patrocinadora rompe contrato com o Chelsea e exige que marca seja retirada da camisa imediatamente

Empresa da Irlanda tomou a decisão após o anúncio das sanções do governo britânico contra Roman Abramovich, dono do clube

Lance
Empresa Three, que atua no ramo de telefonia e rede móvel, rompeu contrato com o Chelsea

Empresa Three, que atua no ramo de telefonia e rede móvel, rompeu contrato com o Chelsea

Lance

Patrocinadora do Chelsea desde 2020, a empresa de telefonia e rede móvel Three rescindiu o contrato com os Blues nesta quinta-feira (10), depois que o governo britânico anunciou sanções contra Roman Abramovich, dono da equipe londrina, que tem ligações com Vladimir Putin. O motivo, é claro, é a recente guerra entre Rússia e Ucrânia.

O grupo irlandês exigiu a remoção imediata de seu logotipo, um número 3 estilizado, dos uniformes do clube. Um funcionário do Chelsea, responsável pela rouparia, ficou com a incumbência de obter tecidos azuis para cobrir a marca antes da partida contra o Norwich nesta quinta, às 16h30 (de Brasília).

"À luz das sanções recentemente anunciadas pelo governo, solicitamos que o Chelsea Football Club suspendesse temporariamente nosso patrocínio ao clube, incluindo a remoção de nossa marca das camisas e do estádio até novo aviso", declarou um representante da Three.

Nike, Trivago, Cadbury, EA Sports, Fiserv, Hublot, Go Markets, Hyundai, Levy Restaurants, Parimatch, MSC Cruzeiros, Singha, Sure, Vitality Health Insurance, Yokohoma Tires e Zapp são outras marcas que também têm acordos com o Chelsea. Algumas já estão reavaliando os contratos.

Imprensa internacional repercute classificação do Real Madrid sobre o PSG na Champions League

Últimas