Para manter clássico no Maracanã, Flu faz acordo com o Vasco e arca com maior parte do prejuízo

Estádio com portões fechados gerou um déficit superior a R$ 235 mil. Tricolor terá que pagar quase R$ 208 mil. Cruz-Maltino queria levar a partida para São Januário

Lance

Lance

Lance

O borderô do clássico entre Vasco e Fluminense, que foi disputado no Maracanã com portões fechados, por conta da pandemia de coronovírus, revelou um prejuízo de R$ 235.589,42, valor total do custo da partida. O detalhe é que no documento divulgado pelo Ferj, o Tricolor terá que arcar com a maior parte do débito, R$ 207.966,28, deixando para o Vasco, que foi o mandante, um valor de R$ 27.623,14.

O regulamento do Campeonato Carioca prevê que nos clássicos, tanto o lucro, quanto o prejuízo, é dividido igualmente entre os clubes. No entanto, para manter a partida no Maracanã, o Fluminense propôs assumir a maior parte das despesas. Após a decisão do jogo ser de portões fechados, o Vasco quis levar o confronto para São Januário, alegando que os custos seriam menores, porém aceitou a manutenção do local mediante ao acordo com o Tricolor.

O esforço financeiro foi recompensado dentro de campo, já que o Fluminense venceu o Vasco por 2 a 0, quebrando um tabu de quase três anos sem vencer o rival e encerrando uma escrita de quatro anos sem derrotar os adversários mais tradicionais do Rio em uma única temporada. Com os três pontos, o Tricolor se manteve em primeiro na classificação geral e praticamente assegurou a classificação para a semifinal da Taça Rio.