Futebol Organizada do São Paulo faz alerta à torcida do Palmeiras no Morumbi: 'Não se esqueçam que jogaremos no Allianz'

Organizada do São Paulo faz alerta à torcida do Palmeiras no Morumbi: 'Não se esqueçam que jogaremos no Allianz'

Chamando de 'Lei do Retorno', facção promete repetir atos de vandalismo na casa alviverde

Lance
Lance

Lance

Lance

Maior torcida organizada do São Paulo, a Independente protestou por meio de suas redes sociais contra a realização do clássico entre Palmeiras e Santos no Morumbi, neste sábado (4), pelo Campeonato Paulista.

Em uma série de postagens, a facção ainda ameaçou os torcedores sobre o que chamou de 'Lei do Retorno'. Ou seja, lembrou que atos de vandalismo cometidos no estádio 'serão vingados' quando o Tricolor utilizar a arena alviverde


+ Roberto Justus deve assumir time da Série A: veja os clubes brasileiros que podem virar SAF

- A Torcida Independente informa que não compactua com acertos e gentilezas políticas de cartolas. Queremos o Morumbi impecável ao final da partida. Caso queiram o Allianz devidamente preservado - ameaçou a organizada.

O LANCE! apurou que a diretoria são-paulina consultou sua principal organizada antes de decidir fechar o 'acordo informal' com o rival. Em 'troca' do fechamento da sede da Independente, os cartolas aceitaram a maior das exigências da facção: que a arquibancada laranja (atual setor sul), onde ficam as uniformizadas tricolores, ficasse fechado. A palmeirense Mancha Verde ficará na amarela (setor norte) e o clube alviverde promete abrir o setor apenas se esgotarem as entradas dos outros setores das arquibancadas.

O esquema de segurança colocado em prática por São Paulo e Polícia Militar isolou alguns pontos da casa são-paulina e seu entorno. A estátua em homenagem a Telê Santana, inaugurada mês passado, está cercada de tapumes. A sede da Independente, localizada em frente à entrada das arquibancadas laranja e azul (sul e leste), também está isolada e com presença constante de PMs.

Em entrevista ao canal 'PodPorco', o presidente da Mancha Verde, Jorge Luís disse que os membros da organizada palmeirense estão instruídos a respeitarem a casa do rival (veja abaixo).

Sede da Independente isolada  - Morumbi

Sede da Independente isolada - Morumbi

Lance

Sede da Independente também está isolada (Foto: Reprodução)

ACORDO

O Verdão faz o clássico contra o Santos neste sábado (4), no Morumbi, pelo Campeonato Paulista, pelo fato de sua arena estar alugada para a realização de um Carnaval corporativo. Quase 40 mil ingressos já haviam sido vendidos até a conclusão desta reportagem.

Conforme o L! revelou, o uso da casa são-paulina foi um pedido do técnico Abel Ferreira, satisfeito com as condições do gramado e pouco disposto a forçar o elenco a enfrentar alguma longa viagem.

De olho em uma oportunidade, a diretoria são-paulina surpreendeu os palmeirenses e não só aceitaram ceder o Morumbi, como propuseram um acordo para o Tricolor usar o Allianz Parque quando seu estádio estiver impossibilitado de receber partidas. Com o contrário também acontecendo.

E a reciprocidade tem data para acontecer. O Palmeiras aceitou a proposta do São Paulo para usar o Allianz Parque entre os dias 10 e 18 de março, quando o Morumbi receberá seis shows da banda britânica de pop-rock Coldplay. Para estas datas estão previstas as realizações das quartas e semifinais do Paulistão.

Nos dois casos, as diretorias acertaram que não havia cobranças de taxas excedentes àquelas normais do operativo dos jogos.

Pelo lado palmeirense, conselheiros do grupo assinaram uma ata entregue à presidente Leila Pereira e ameaçam ir à Justiça para barrar o mando são-paulino no Allianz alegando falta de segurança.

A preocupação de conselheiros e pessoas da cúpula são-paulina é que haja danos em todo o Morumbi. Nos bastidores, são esperados atos como quebra de banheiros, mas a situação vai além.

Desde que se tornou 'único' no Morumbi, o São Paulo fez uma série de intervenções no estádio, como a construção de camarotes temáticos e pinturas personalizadas nos acessos das arquibancadas. para este ano, por exemplo, cada uma das 12 saídas foi nomeada com algum titular da conquista do Mundial de Clubes de 1992, além do técnico Telê Santana. Este ganhou uma estátua recentemente.

Conforme o L! revelou, o empréstimo do estádio faz parte da tentativa de se estabelecer uma relação cordial entre os rivais.

O último jogo do Palmeiras no Morumbi com mando do time alviverde e com torcida foi em 23 de setembro de 2007, vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, em clássico disputado pelo segundo turno daquele Campeonato Brasileiro.

O último jogo 'só com palmeirenses' no estádio são-paulino foi a final da Copa Libertadores de 2000, em 21 de junho, em que o Boca Juniors acabou campeão nos pênaltis após empate em 0 a 0.

Palmeiras e Santos se enfrentaram no Morumbi em 23 de agosto de 2020, pelo Campeonato Brasileiro daquele ano, com vitória do Verdão por 2 a 1, mas a partida, disputada durante a pandemia de Covid-19, não teve presença de público.

Pelo lado são-paulino, o último jogo do Tricolor como mandante no Parque Antártica foi em 1995, quando perdeu por 2 a 1 para a Portuguesa, pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, o Morumbi estava fechado para um show da banda inglesa Rolling Stones e o Pacaembu para uma reforma do gramado.

> Confira jogos, classificação e simule os resultados do Paulistão-23

Últimas