Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Odair fica indignado com árbitro da derrota do Santos pela Sul-Americana: 'Muito estranho o que aconteceu'

Expulsão de Joaquim diante do Audax Italiano (CHI) é criticada pelo treinador do Peixe

Futebol|

Lance
Lance Lance

Odair Hellmann, técnico do Santos, se indignou contra a arbitragem do uruguaio Christian Ferreyra, na partida contra o Audax Italiano (CHI), pela Sul-Americana. Com um jogador a menos, o Peixe sofreu a virada do adversário e acabou derrotado por 2 a 1 fora de casa.

A principal razão das reclamações é a expulsão de Joaquim. Na reta final da primeira etapa, quando o Alvinegro vencia por 1 a 0, o zagueiro sofreu um pisão do atacante argentino Sosa e levou cartão amarelo durante desentendimento entre os jogadores dos dois times. Em seguida, o defensor acertou cotovelada no mesmo atleta e recebeu a segunda advertência, sendo expulso.

> ATUAÇÕES: Expulsão 'infantil' de Joaquim custa caro na derrota do Santos pela Sul-Americana

- Quem tinha que estar sentado neste lugar aqui é o árbitro. Ele que poderia falar o que fez nesta noite. Estranho, muito estranho o que aconteceu hoje. Muito estranho - disse Odair.- Quem tinha que estar sentado neste lugar aqui é o árbitro. Ele que poderia falar o que fez nesta noite. Estranho, muito estranho o que aconteceu hoje. Muito estranho - disse Odair.

Publicidade

- Até o momento que teve jogo, o Santos foi dono da partida. Poderia ter feito dois, três, criou situações. Estava organizado, intenso, forte. O lance não começa no cartão amarelo do agressor com o agredido. Começa num lateral na minha frente, na frente do quarto árbitro, que estava do meu lado. Ele deu lateral para o Audax. Neste momento, aconteceu o pisão no pé do Joaquim e cartão amarelo para quem recebeu o pisão. Aí cobra o lateral, recebe o segundo lateral, cobra a falta e quem está faltando na área? - continuou o treinador, em coletiva de imprensa.Odair não aprovou arbitragem no Chile (Foto: Raul Baretta / Santos FC)

Odair ainda questionou o segundo amarelo recebido por Joaquim e seguiu criticando a postura do árbitro no decorrer do jogo.

Publicidade

- Vamos cortar os braços fora? O Joaquim agrediu? Eu não vi o lance ainda. Se o Joaquim fez o movimento com o cotovelo, vocês reconsiderem a minha colocação. Como eu não fico lá dentro vendo lance para vir aqui e dar desculpa, vou falar o meu sentimento. Se comparar o movimento do Joaquim com o número 9 (Sosa) do Audax no jogo, que não recebeu nem cartão amarelo (recebeu) e fez todas as faltas...

- Como a gente toma o gol? De bola parada, faltando um zagueiro na área. Segundo tempo não teve jogo. O juíz não quis que tivesse jogo. O juíz amarrou a partida, estava apressado para terminar o jogo, não deu cartão amarelo para a equipe deles, amarelou toda a nossa equipe. Você ganhar do adversário no futebol já é muito difícil, você ganhar de forças exteriores com o adversário, fica muito mais difícil. O jogo não passa pelo Santos, nem pelo Audax, passa por este senhor, com todo respeito, um profissional que não pode apitar uma competição tão importante da Conmebol como essa. Eles têm que responder sobre o que aconteceu no jogo: as inversões, os processos que aconteceram na partida - concluiu.

Publicidade

SEQUÊNCIA

Agora, o time treinado por Odair Hellmann volta a entrar em campo neste domingo (28), contra o RB Bragantino, pelo Brasileirão. O jogo acontece no Estádio Nabi Abi Chedid, às 18h30.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.