Odair elogia Fluminense após vitória e critica calendário 'insano' do Brasil

Treinador afirma, porém, que equipe poderia ter feito placar mais elástico e vê boa estreia de Danilo Barcelos, apesar da expulsão nos minutos finais

Lance

Lance

Lance

Depois de três partidas sem vencer, o Fluminense, enfim, reencontrou o caminho dos bons resultados e bateu o Corinthians por 2 a 1, no Maracanã, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Os dois gols do Tricolor foram marcados pelo meia Nenê, que chegou aos 17 em 2020. Após a partida, o jogador foi elogiado por Odair Hellmann, que viu boa atuação do Flu. Apesar disso, o treinador reconheceu que o time poderia ter feito um placar mais elástico para não sofrer no final.

- Está bem, está produzindo bem e está feliz. Ele está fazendo gols e nos ajudando como todos os jogadores. É uma vitória importante para a regularidade de tabela, disputar a parte de cima do campeonato. Vínhamos de duas derrotas onde tivemos tempos distintos. Acho que hoje tivemos regularidade nos dois times. O placar poderia ter sido maior. Poderíamos, pelas oportunidades, ter definido esse placar até no primeiro tempo. Temos que corrigir essa situação de tomar o gol no final, já tinha acontecido contra o Vasco. Não pode levar esses gols desta maneira, mesmo vencendo, porque você oportuniza o adversário que não foi melhor e não jogou para vencê-lo a entrar na partida de novo. É ter atenção aos detalhes. Levamos gol cedo no último jogo e agora fizemos um gol cedo. Feliz pelo desempenho e pelo resultado. A equipe está de parabéns - analisou o treinador.

Na próxima quarta-feira, o Fluminense já entra novamente em campo para o confronto de ida da quarta fase da Copa do Brasil, contra o Atlético-GO, no Maracanã. A equipe ainda não teve uma semana completa de treinamento desde o início do Brasileirão, em agosto. Odair criticou a enorme sequência imposta pelo calendário.

- Essa insanidade desse calendário para todas as equipes. Isso está ficando insano, conseguir desempenhar e cobrar, treinar, manter rendimento e regularidade de três em três dias. Tenho visto a dificuldade que todos os clubes estão passando para manter o alto rendimento. Eu exijo muito dos jogadores para que a equipe desempenhe e tenha qualidade. Mas é uma insanidade manter jogando de três em três dias sem nenhuma possibilidade de treinamento - afirmou.

- O que estamos fazendo é recuperar os jogadores. Treinar 10 minutos na véspera das partidas para manter a organização. Tive a oportunidade de fazer a pré-temporada lá em janeiro e depois apenas oito dias para retomar de novo em uma pressa. Isso tudo tem um preço. Vou fazer questão de lembrar para que a gente tenha cuidado nas avaliações e análises, que é o que eu tenho como profissional. Claro que temos que tentar manter o mais forte possível a mente e a parte física, mas vai acontecer essa troca de jogadores. Por isso a importância do grupo. Fará total diferença, vai ter que rodar - completou.

A partida marcou também a estreia do lateral-esquerdo Danilo Barcelos. Com Egídio poupado, ele foi o titular e vinha bem até ser expulso já no final da partida, por falta dura em um adversário. Odair Hellmann, porém, elogiou o jogador mesmo com o cartão vermelho. Ele está fora do duelo com o Sport, no próximo domingo.

- Teve a estreia do Danilo que fez um bom jogo, no final teve a expulsão. Até conversei com ele e o árbitro, a intenção não foi de pegar o adversário, mas na vontade de dividir, se o adversário é mais rápido na ação, você acaba dando essa chance da expulsão. O mais importante é que estreando, chegou agora e fez um ótimo jogo. Vai nos ajudar com certeza na sequência do ano. É mais um jogador que está no grupo e vai ajudar para que a gente consiga as vitórias - disse Odair.

Um dos grandes problemas do Fluminense continua sendo a posição de centroavante após a saída de Evanilson. O clube está de olho no mercado em busca de oportunidades e atualmente não tem jogadores de origem para a posição, já que Fred está afastado com Covid-19. Odair admitiu a vontade de ter um reforço, mas afirmou estar trabalhando para suprir a necessidade.

- Estamos atentos a essa situação. Conversamos internamente, não falo de contratação publicamente. Quando as coisas acontecerem vamos passar a informação. Mas o debate é interno. O Fluminense tem que estar atento. Mas tem que ficar claro que o clube tem muita dificuldade financeira. O presidente trabalha para dar estrutura, manter os salários. Se tem dificuldade para isso, imagina para contratação. Estamos conversando, visualizando o mercado. Cabe a mim, como treinador, achar soluções dentro do grupo, oportunizar os jogadores, buscar outras características. Oportunizar o Marcos Paulo, o Felippe (Cardoso) com confiança para que possam nos ajudar. Tem acontecido e no momento certo, se tivermos a oportunidade, vamos agregar nesta e em outras funções para fortalecer o grupo - finalizou.