Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Odair comenta cobrança da torcida do Santos: 'O ambiente torna a situação nervosa'

Treinador afirmou que tensão é reflexo das últimas duas temporadas

Futebol|

Lance
Lance Lance

Após o empate em 1 a 1 do Santos diante da Ferroviária, o técnico Odair Hellmann concedeu entrevista coletiva no Estádio do Canindé. Os protestos da torcida, ocorridos ainda no primeiro tempo, foram tema de pergunta para o treinador, que analisou o ambiente do clube

- O que faltou hoje foi o gol, para coroar o que a equipe fez em campo como performance. E faleo sobre o aspecto tático e físico, mas também coroar o aspecto mental. Não é fácil para um atleta profissional, experiente ou jovem passar por um ambiente nervoso e conseguir ter estabilidade. O ambiente torna a situação nervosa.

+ MERCADO DA BOLA: veja as últimas contratações do seu clube

+ ATUAÇÕES: Santos mostra evolução ofensiva em empate diante da Ferroviária

Publicidade

Na mesma resposta, Odair ainda afirmou que a cobrança de hoje é reflexo dos últimos dois anos do Santos, que tem disputado apenas permanência na primeira divisão nos últimos campeonatos.

- Eu entendo a tristeza do torcedor e os dois anos que p Santos não conseguiu dar uma resposta técnica a sua torcida. O torcedor tem que cobrar e vaiar quando achar que a equipe não está produzindo. Eu não vou vaiar jogador mas, como profissional, vou fazer as cobranças, para que a gente busque uma evolução. Mas realmente, esses dois anos anteriores estão refletindo aqui dentro, tanto na relação do torcedor com os jogadores quanto na intranquilidade para fazer uma partida.

Publicidade

A próxima partida do Santos está marcada para o sábado, dia 04, às 18h30 (hora de Brasília), no Morumbi, para a disputa do clássico contra o Palmeiras pelo Paulistão. Confira abaixo mais trechos da coletiva de Odair Hellmann.

RELAÇÃO COM O TORCEDOR

​- Quero agradecer o torcedor que veio aqui com chuva. O torcedor é a razão da vida do clube, como eu conversei com os jogadores, e a prova disso é que o Ângelo veio aqui pedir desculpas. Como eu falei na outra coletiva, ele é um jovem e está passando por um processo de amadurecimento, a aprendizagem do não-enfrentamento com o torcedor. Nós precisamos produzir o que produzimos hoje para trazer o torcedor para o nosso lado. A gente sabe que o torcedor do nosso lado faz uma diferença tremenda. Hoje empurrou a equipe e vaiou em outros momentos, mas a vaia não é por hoje. É algo que está entalado. E quero tirar isso aqui (indignação dos últimos anos) o mais rápido possível. Peço um voto de confiança para que a gente consiga dar esse passo.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.