Novidades de Valentim não impedem derrota do Botafogo no clássico

Treinador promoveu quatro alterações na equipe titular do Alvinegro mas Alvinegro foi dominado e acabou derrota por 3 a 0 pelo Fluminense, em duelo pela Taça Guanabara

Lance

Lance

Lance

Sem chances de classificação para as semifinais da Taça Guanabara, o Botafogo entrou em campo, neste domingo, no Maracanã, com novidades. O técnico Alberto Valentim promoveu a estreia de Warley como ponta direito e sacou Alex Santana para a entrada de Caio Alexandre, no meio, Nas laterais Barrandeguy substituiu Fernando, na direita e Danilo Barcelos ganhou a vaga de Guilherme, na esquerda. As alterações, no entanto, não evitaram a derrota por 3 a 0 para o Fluminense, em partida na qual o Alvinegro foi dominado durante toda a partida, em especial no primeiro tempo.

Ainda sem ter sido apresentado oficialmente pelo clube, Warley fez a estreia com a camisa alvinegra, no clássico. Acostumado a jogar com lateral-direito no CSA, seu ex-clube, foi escalado como ponta. O jogador de 20 anos parece ter sentido a mudança de posicionamento e se mostrou perdido em campo. Defensivamente, sofreu para conter as investidas do Tricolor naquele lado de campo. O camisa 7 levou a pior na maioria dos duelos individuais com os rivais. No apoio ofensivo, foi tímido, assim como toda a equipe.

Outra novidade na direita foi Federico Barrandeguy, na lateral. O uruguaio não rendeu o esperado e também sofreu na marcação, sobrecarregado pelos erros de Warley. O jogador acabou deixando espaços no setor e acabou sacado no intervalo para a entrada do atacante Igor Cássio, quando o Botafogo perdia por 3 a 0 e precisava buscar o resultado.

Na esquerda Danilo Barcelos teve um início inicio promissor e chegou a mandar uma bola no travessão, quando o Botafogo dominava a partida nos minutos iniciais. A qualidade na bola parada não foi a mesma quando o Alvinegro precisava se defender. O ex-jogador do Vasco cometeu falhas e cedeu espaços. As melhores jogadas do Fluminense, incluindo os dois primeiros gols, nasceram pela esquerda, quando ninguém acompanhou Gilberto e Wellington Silva.

​Bem nas últimas vezes que esteve em campo, o jovem Caio Alexandre, cria da casa, também ficou devendo no jogo deste domingo, no Maracanã. A ideia de dar mais qualidade à criação da equipe não funcionou e o meia acabou precisando reforçar o lado esquerdo para amenizar os prejuízos.

Treinador pede paciência

Após o apito final, os torcedores alvinegros gritaram pela saída do técnico Alberto Valentim. Os gritos pedindo a saída do treinador já haviam ecoado na apresentação do meia japonês Keisuke Honda, na véspera da partida. Valentim pediu calma e se defendeu com o argumento de que o time ainda não completou um mês de treinos.

- Gostaria que o torcedor entendesse o processo que o Botafogo vive, de algumas contratações, jogadores que estão chegando ainda. Quando alonga a pré-temporada, não significa que já foi feito tudo aquilo que precisaria ser feito. Tem que refletir com calma, apesar de saber que o torcedor quer resultados e boas atuações o quanto antes, com essa paixão louca - afirmou Valentim.

O Botafogo volta a campo no dia primeiro de março, quando estreia na Taça Rio, contra o Boavista, em casa.