Futebol Nas redes sociais, Botafogo homenageia o aniversariante e preparador de goleiros Flavio Tenius

Nas redes sociais, Botafogo homenageia o aniversariante e preparador de goleiros Flavio Tenius

Preparador de goleiros do clube completa 57 anos neste sábado

Lance
Lance

Lance

Lance

Neste sábado, Flavio Tenius, preparador de goleiros do Botafogo completa 57 anos de vida. Assim, por meio das redes sociais, o Glorioso homenageou o profissional que chegou no clube em 2010 e é querido pelos torcedores alvinegros.

> Veja como foram os primeiros jogos da semifinal da Taça Rio

- Parabéns, Mestre! Hoje é aniversário do Flavio Tenius, grande preparador de goleiros do Botafogo e referência no mundo da bola. Muita saúde e felicidades! - disse o Botafogo em publicação nas redes sociais.

Flávio é querido pelos torcedores do Glorioso por conta da longevidade no clube. Desde 2010 preparando os goleiros do time - teve uma breve passagem pelo Vasco entre 2014 e 2015 -, o profissional já trabalhou por seis anos com Jefferson, ídolo do Botafogo e uma das referências máximas da posição dentro do história do clube.

Além disso, em duas ocasiões Flavio Tenius fez um papel multifuncional, e assumiu o cargo de técnico do Botafogo interinamente, mesmo que por um curto período. A primeira delas em 2011, por três partidas, quando Caio Júnior foi demitido. Já ano passado, o preparador de goleiros do Botafogo assumiu o cargo novamente após a demissão de Bruno Lazaroni, e participou da transição para a chegada de Ramón Díaz.

HOMENAGEM NO DIA DO MANGA

No dia dos goleiros, cujo qual é comemorado em homenagem a Manga, ídolo do Botafogo e aniversariante do dia 26 de abril, Flavio Tenius falou à Botafogo TV sobre a gloriosa história do ex-jogador. Além disso, o preparador falou também sobre a posição na qual escolheu se profissionalizar. Vale ressaltar que quando atleta, Flávio chegou a defender o gol do Serrano-RJ, Olaria, São Cristóvão e Vasco.

- É muito bacana a gente comemorar esta data no dia do aniversário de um dos ícones do gol do nosso país, consequentemente do Botafogo.

- Eu nasci goleiro. Eu dormia abraçado com a bola, desde muito novinho, então não teve um motivo específico (para ter escolhido a posição de goleiro), foi algo muito natural. É uma questão muito além do profissional, é um sentimento que realmente transcende toda essa questão fria do profissionalismo, e hoje eu estou aqui, me sentindo sempre em uma segunda casa (se referindo ao Botafogo) - completou o preparador de goleiros do Glorioso.

Últimas