Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Não foi só a comemoração de Ryan! Entenda o contexto da confusão no fim de Universitario e Corinthians pela Sul-Americana

Clima hostil para a partida realizada nesta terça-feira (19) vem desde o jogo de ida, em São Paulo, quando o prepador físico...

Futebol|Do R7


Lance
Provocação do garoto Ryan após o segundo gol do Corinthians foi estopim para confusão tensa no estádio Monumental (Foto: Ernesto BENAVIDES / AFP)

O jogo entre Universitario e Corinthians tinha ares de confusão e terminou com ela acontecendo. O estopim foi a comemoração do garoto Ryan ao marcar seu primeiro gol como profissional, que deu a vitória por 2 a 1 ao Timão no estádio Monumental de Lima, no Peru. No entanto, a "treta" já estava plantada desde o apito final do confronto de ida em São Paulo, na semana passada.

Sebastián Avellino Vargas, preparador físico da equipe peruana, fez gestos racistas imitando um macaco em direção à torcida corintiana após o fim do jogo na Neo Química Arena. O profissional da comissão técnica da La U foi preso em flagrante na madrugada da última quarta-feira (12) e segue detido no Brasil, após ter a decisão mantida em audiência de custódia e o pedido de habeas corpus negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

+ Renove o seu estoque de camisas do Timão com o cupom LANCEFUT 10% OFF

No dia seguinte à prisão, no entanto, o Universitario emitiu uma nota criticando a forma como a Justiça brasileira agiu no caso e demonstrou apoio a Avellino, dizendo, inclusive, que não havia provas concretas de atos racistas por parte do peruano e também que não foi dado o direito de resposta. Porém, na quinta-feira (13), imagens registradas no estádio mostraram os gestos feitos por Sebastián.

Publicidade

Mesmo com as evidências, Jorge Fossati, técnico de Los Cremas, disse estar 110% fechado com seu companheiro. A declaração foi dada na última sexta-feira (14), após a vitória sobre o Unión Comercio pelo Campeonato Peruano.

+ ATUAÇÕES: Biro comete pênalti infantil, mas Corinthians conta com Maycon para avançar na Sul-Americana

Publicidade

Todo esse cenário fez com que um ambiente de "nós contra eles" fosse criado no Peru. Com uma semana de antecedência para a partida de volta pelos playoffs da Sul-Americana, todos os ingressos do estádio Monumental foram vendidos. A capacidade é de 80 mil torcedores. Diante disso, as autoridades peruanas emitiram um alerta de segurança à delegação corintiana horas antes do jogo acontecer, recomendando que a equipe fosse até o local da partida no veículo da polícia e não no próprio ônibus, para ingressar disfarçadamente no espaço reservado para o jogo.

A alternativa foi vetada pelo clube alvinegro, que entendeu que isso seria um sinal de ausência de segurança para o evento acontecer. No entanto, mesmo em veículo próprio, não houve incidente na chegada da equipe corintiana ao estádio.

Publicidade

O problema ocorreu quando o garoto Ryan, que fazia somente seu segundo jogo como atleta profissional, marcou o segundo gol do Corinthians, que deu a vitória e garantiu a classificação do Timão às oitavas da Sul-Americana. Na comemoração, o jovem de 19 anos tirou a camisa e mostrou para a torcida do Universitario. A reação dos jogadores do time peruano foi imediata ao avançarem em direção aos corintianos, que foram acuados nos bancos de reservas.

A partida ficou paralisada por cerca de 15 minutos. Houve entrada de policiamento no Monumental. A torcida da La U lançou objetos em direção aos jogadores da equipe brasileira e alguns jogadores da equipe mandante partiram até mesmo para cima das autoridades de segurança para agredir os adversários.

Os jogadores mais experientes do Corinthians, como o atacante Róger Guedes, e o próprio técnico Vanderlei Luxemburgo pediram desculpas aos jogadores para tentar minimizar o problema.

+ Transforme qualquer TV em Smart e assista aos jogos do seu time do coração quando quiser!

- Tudo bem, pedi desculpas a ele. Nosso jogador acabou errando, é jovem, se empolgou um pouco na comemoração. A gente pede paz nos estádios - disse Guedes na saída de campo.

- Eu queria fazer um pedido de desculpas por meu atleta, muito jovem, tem somente 19 anos. Primeira vez em uma viagem internacional, fez um gol importante, que transcende o futebol. Muito jovem e precisa aprender muito. Pedir desculpas à torcida, jogadores e diretoria. Tenho carinho e respeito pelo povo peruano e é preciso pedir desculpas por esse momento que transcende o futebol, que é entretenimento. Foi um gesto de um menino que nunca havia saído do país para jogar futebol - afirmou Luxa.

O saldo final foi a expulsão de Ryan, que anteriormente já havia recebido o cartão amarelo por ter tirado a camisa na comemoração, e do meio-campista Matheus Araújo. Do lado do Universitario, receberam o cartão vermelho: Calcaterra, Di Benedetto e Guzmán, que estava no banco de reservas.

O Corinthians venceu a equipe peruana por 3 a 1 no placar agregado e está nas oitavas de final da Sul-Americana. Na próxima fase, o adversário será o Newell's Old Boys, da Argentina. As partidas serão disputadas nos dias 2 e 9 de agosto. O confronto inicial será em São Paulo, e a decisão acontecerá na cidade de Rosário.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.