Libertadores

Futebol Na busca pelo bi inédito, Abel Ferreira só está atrás de Felipão na lista do Palmeiras na Libertadores

Na busca pelo bi inédito, Abel Ferreira só está atrás de Felipão na lista do Palmeiras na Libertadores

Treinador português tenta conquistar o segundo titulo consecutivo do torneio continental pelo Verdão e números no torneio impressionam

Lance
Lance

Lance

Lance

Há pouco mais de um ano no comando do Palmeiras e prestes a disputar a segunda final de Copa Libertadores consecutiva, o técnico Abel Ferreira busca o bicampeonato inédito e acumula números que o deixam como um dos maiores da história do clube no torneio continental.

O português é o segundo treinador com mais vitórias pelo Palmeiras na competição, atrás apenas de Luiz Felipe Scolari, que esteve à frente do primeiro título palmeirense, em 1999. Felipão tem 23 vitórias em 43 jogos ao longo de quatro edições da Libertadores: 1999, 2000, 2018 e 2019.

Abel Ferreira comandou o Alviverde em 19 partidas e os números impressionam: são 13 vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas, com 43 gols marcados (média de 2,26 por jogo) e 13 sofridos (média de 0,68), além de um aproveitamento de 75,4%.

E as duas derrotas sofridas não tiveram impacto. Quando foi derrotado por 2 a 0 pelo River Plate no duelo de volta da semifinal do ano passado, conseguiu se classificar para a decisão. E, quando levou 4 a 3 do Defensa y Justicia na fase de grupos deste ano, já estava classificado para as oitavas.

Em mata-matas, os números são igualmente surpreendentes: em 13 jogos, foram oito vitórias, quatro empates e apenas uma derrota, com aproveitamento de 71,8%, além de 23 gols marcados e seis sofridos. O time avançou nos sete disputados.

É a primeira vez que o Palmeiras chega a duas finais consecutivas de Libertadores desde 1999/2000, quando o treinador era Felipão. Em 2000, o time perdeu para o Boca Juniors, da Argentina, nos pênaltis. O técnico português tenta seguir fazendo história e conquistar outra taça no próximo dia 27, contra o Flamengo, em Montevidéu.

Últimas