Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Muricy já 'prepara o terreno' para saída de revelações no São Paulo, mas ídolo do ataque é tratado como inegociável

Pablo Maia, Nestor, Beraldo, Calleri, Luciano... o desmanche vai acontecer no Tricolor? É isso que o ex-treinador explicou

Futebol|

Lance
Lance Lance

O que soava como uma mera expectativa vai ganhando ares de definitivo no São Paulo: a saída de jogadores na abertura da nova janela de transferências, no próximo dia 3 de julho. E os contornos oficiais do que já soa como uma despedida de algumas peças do plantel veio de Muricy Ramalho, coordenador técnico do clube do Morumbi.

Em entrevista ao canal 'Arnaldo e Tironi', o ex-treinador tricolor foi sincero. Expôs sua opinião sobre a situação, de que sim, para manter um grupo forte é necessário segurar seus jogadores. Mas por outro lado ponderou que reconhece a dificuldade em meio à crise financeira pela qual passa o clube. E pontuou seu exemplo com dois nomes que parecem com data marcada para serem vendidos: Beraldo e Pablo Maia.

+ Lance! estreia nova marca e se reposiciona no mercado de mídia esportiva

Eu e o Dorival, a gente fala muito, eu sou o chato do negócio, tenho que ser o chato. Se a gente tem dificuldade pra contratar, não pode vender esses jogadores. E o presidente está fazendo o possível pra que não venda, pode ser ano que vem, mas não esse ano. O que a gente mais fala com o presidente…vai haver proposta, não tem jeito, os dois moleques (Beraldo e Pablo Maia) estão jogando muito.

Publicidade

O Pablo cresceu muito, marca demais, está batendo em gol. O Beraldo também, estava sendo preparado, o Rogério (Ceni) o ajudou muito. Se vender, você pega o dinheiro e não dá pra contratar, o dinheiro vai pra outras contas. Eu sei que a parte financeira é um problema, mas você a recupera ganhando títulos, com os prêmios das competições. Eu respeito os caras que lidam com o dinheiro, mas vejo o meu lado e o do torcedor, que quer títulos. O problema financeiro é do São Paulo. O torcedor quer títulos. Se vender, as suas chances ficam menores. Agora, os clubes vão se reforçar na janela. Se você quer um time competitivo, não pode vender - destacou Muricy.

O coordenador aponta como funcionam os bastidores. Em sua fala, se declara como o 'chato', que lembra constantemente a diretoria liderada por Julio Casares da importância de segurar os jovens. Pelo menos neste ano.

Publicidade

Eu e o Dorival Júnior (técnico) falamos com o presidente (Casares). Eu sou o chato. Se temos dificuldades para contratar, não podemos vender. O presidente vai fazer o possível pra não vender agora. Pode ser ano que vem, mas agora não. Respeito muito os caras lá que mexem com dinheiro, mas tenho que ver meu lado, do torcedor, o torcedor do São Paulo quer título. E a gente tem que fazer de tudo pra dar o título pra eles. Você vendendo jogador diminui as suas chances. Agora os clubes vão tudo se reforçar, a gente está por dentro do assunto, vão vir tudo forte depois da janela. Você desfazer dos seus principais jogadores, você vai ter dificuldades.

Sei que os clubes fazem aquele negócio de ‘tem que vender não sei quantos milhões. Só que se você vender não tem chance nenhuma de nada. O dinheiro entra, mas tem muitas contas pra pagar. Sei que eles têm lá o negócio da parte financeira, mas só se recupera ganhando título hoje em dia. Você ganha uma Copa do Brasil, quanto que é o prêmio? Você tem que jogar assim também, porque se levar tudo ao pé da letra e aí? Quem vai responder pelo negócio, pelo time? - completoy Muricy.

Publicidade

Intocável mesmo, só um nome: Calleri. O argentino, dono do maior salário do atual elenco são-paulino, é visto como o principal ídolo e peça no esquema de Dorival, fundamental para as pretenções do clube na temporada. Com o camisa 9, especificamente, a ordem é sequer ouvir propostas, revelou o coordenador.

De jeito nenhum, não tem acordo. Vi as notícias, mas como vou vender o Calleri? O maior ídolo do São Paulo, goleador, um líder positivo, profissional, um exemplo. É impensado. Não sei se haverá uma reviravolta, mas o pensamento é nem ouvir propostas, pois se ouvir você pode se coçar. Não há pensamento nenhum de vender.

Publicidade

+ Clique aqui e veja como apostar no Brasileirão

+ Todos os jogos do Brasileirão você encontra no Prime Video. Assine já e acompanhe o seu time do coração!

+ Confira os jogos e classificação resultados do Brasileirão-23 na tabela do LANCE!

DESMANCHE TRICOLOR?

Quem pode deixar o Morumbi na janela de transferências

PABLO MAIA

O volante, promovido ano passado ao time principal, é a maior cria de Cotia no elenco, titular absoluto de Dorival e objeto de desejo por parte de clubes ingleses

NESTOR

Uma das revelações da base há mais tempo no profissional, homem de confiança dos últimos três técnicos do clube, o meia recebeu sondagens do futebol turco

BERALDO

Maior surpresa do ano, o zagueiro virou ídolo da torcida e titular absoluto da defesa. Com 19 anos, são esperadas propostas inglesas pelo seu futebol

CALLERI

O argentino se viu envolvido em uma especulação envolvendo o Monterrey. Os mexicanos enviaram olheiros ao Morumbi para vê-lo jogar e sinalizaram que poderiam até pagar a multa rescisória para contratá-lo. Único nome que a diretoria se recusa publicamente a negociar

NATHAN

O lateral-direito voltou ao Morumbi neste ano após empréstimo ao Coritiba, renovou o contrato, perdeu espaço, mas é desejado por clubes portugueses e espanhois

LUCIANO

Ídolo da torcida, o raçudo camisa 10 recebeu sondagem de clubes da Arábia Saudita e do México

OREJUELA

Lateral-direito que custou caro e não engrenou com a camisa tricolor, o colombiano está sendo oferecido pelo clube

FERRARESI

O zagueiro venezuelano, que começou o ano com status de titular absoluto, se contundiu, passou por cirurgia e depende do Grupo City para saber se o empréstimo, que vence no meio do ano, será prorrogado

CAIO

Emprestado pelo Fluminense, o lateral/atacante vem se destacando e chamou a atenção de clubes europeus

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.