Futebol MPF denuncia presidente do Flamengo por gestão fraudulenta e envio indevido de recursos ao exterior

MPF denuncia presidente do Flamengo por gestão fraudulenta e envio indevido de recursos ao exterior

Segundo a denúncia, Landim teria participado de esquema responsável por uma perda de R$ 100 milhões entre 2011 e 2016

Lance
Lance

Lance

Lance

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, por gestão fraudulenta e envio indevido de recursos ao exterior. Além dele, outras quatro pessoas foram acusadas de atuar em uma operação financeira que resultou na perda de R$ 100 milhões a fundos de pensão de funcionários de estatais.

+ Dirigentes do Flamengo na Europa: veja quem são os alvos e outras opções interessantes no continente

A ação, que tramita na 10ª Vara da Justiça Federal, afirma que o esquema funcionou entre os anos de 2011 e 2016, antes de Landim assumir a presidência do Flamengo. Os denunciados atuaram no Fundo de Investimentos em Participações (FIP) Brasil Petróleo 1, que captou recursos da Funcef (aposentados da Caixa), Petros (da Petrobras) e Previ (do Banco do Brasil).

Caso sejam condenados, Landim e os demais acusados podem pegar pena de três a 12 anos de prisão, além do pagamento de multa.

Matéria em atualização

Últimas