Futebol Mesmo com pandemia, diretor do São Paulo espera resultado financeiro superior ao de 2019

Mesmo com pandemia, diretor do São Paulo espera resultado financeiro superior ao de 2019

Elias Albarello, diretor financeiro do São Paulo, explica os R$ 156 milhões de déficit registrados em 2019 e acredita que medidas do clube minimizam impacto da pandemia

Lance
Lance

Lance

Lance

Após fechar 2019 com déficit de R$ 156 milhões, o São Paulo precisa lidar com o impacto financeiro causado pela paralisação do futebol por causa do coronavírus. O diretor financeiro do clube, porém, acredita que é possível ter um resultado melhor em 2020 do que no ano passado.

Em entrevista à Fox Sports na tarde desta terça, Elias Albarello enumerou algumas razões para o alto déficit do ano passado e apontou as medidas que o clube tem tomado durante a pandemia e a venda de Antony como fatores que amenizam a situação neste ano.

- Em relação ao resultado do ano passado, grande parte decorreu de lançamentos de acordos judiciais, alguns de 15 anos atrás, que a diretoria entendeu que deveria reconhecer de imediato para não apresentar nenhum efeito em gestões posteriores. Algo em torno de R$ 80 milhões. Podemos explicar 50% desse déficit com esses lançamentos. O restante é decorrente, por exemplo, da desclassificação prematura na Libertadores e na Copa do Brasil. Havia também uma previsão de vendas que não se efetivou por uma razão bastante importante: não tínhamos propostas nos valores que gostaríamos, algo que ocorreu em janeiro com o Antony - explicou.

Neste período sem receitas com bilheteria, cotas de transmissão e alguns patrocínios (a Adidas, por exemplo, congelou os pagamentos até a situação se normalizar), o São Paulo calcula um impacto de R$ 100 milhões em seu fluxo de caixa. Mas essas receitas, hora ou outra, voltarão a entrar. E o diretor financeiro acredita que será possível contornar ao menor parte do problema.

- Negociamos fortemente com fornecedores, tivemos um alongamento do perfil da dívida, muitos pagamentos junto a banco deixamos para o segundo semestre, e negociamos com os atletas lá no início. Entendo que ainda é prematuro falar de resultado do ano. Todos os times serão impactados, como todos os negócios, mas esperamos ter um resultado muito melhor do que o de 2019.

O São Paulo tem até 30 de abril, quinta-feira, para tornar público o balanço completo de 2019. Por enquanto, ele foi apresentado apenas ao Conselho de Administração e ao Conselho Deliberativo, instâncias internas do clube.

Últimas