Fluminense

Futebol Mário Bittencourt, presidente do Fluminense, apresenta balanço geral dos dois anos de gestão

Mário Bittencourt, presidente do Fluminense, apresenta balanço geral dos dois anos de gestão

Mandatário ressaltou que o Tricolor fez o pagamento do total de 150,3 milhões de dívidas. Ele também destacou investimentos na base, no CT e no programa de Sócio-Torcedor

Lance
Lance

Lance

Lance

O presidente do Fluminense Mário Bittencourt apresentou, nesta sexta, um balanço dos dois anos de sua gestão. Com isso, o mandatário ressaltou que das 100 propostas, 60 foram executadas, 18 estão em andamento, 12 foram impactadas pela pandemia e 8 ainda não foram realizadas. Na apresentação, foram divulgados números que destacam o pagamento de algo em torno de 150,3 milhões das dívidas do clube.

> Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro


Outros pontos destacados pelo presidente foram os de compras e de logística esportiva. Houve uma centralização dos pedidos o que permitiu a segurança das informações e confiabilidade dos processos. Além do investimento em torno de R$ 700 mil em todo departamento médico, de aproximadamente R$ 500 mil em tecnologia da informação, além da aquisição de frota própria.

Um dos assuntos mais difíceis em meio à pandemia é a captação de patrocinadores e parceiros. Segundo os números apresentados, o departamento comercial do clube fechou acordos importantes com grandes empresas. Neste ano, o valor de arrecadação mais que triplicou com contratos deste tipo é de R$ 32.926.359,50, com destaque para o acordo com a Umbro e com o patrocinador master, a Betano. O presidente mostrou um total de mais de R$ 51 milhões.

> ATUAÇÕES: Nenê marca em centésimo jogo e define vitória do Fluminense sobre o Santos

Além disso, Mário salientou o crescimento do programa Sócio Futebol, e anunciou que haverá uma reformulação no programa em breve (algo adiado em virtude da pandemia). Até o momento, houve um aumento de 141% no número de adimplentes (de 13.065 em junho de 2019 para 31.609 agora), resultando em um aumento de 69% da receita média mensal, saltando de R$ 490 mil pra R$ 830 mil, com ticket médio de R$ 27.

- A pandemia acabou impedindo o lançamento do nosso novo plano de Sócio Futebol. Fizemos um belíssimo plano para apresentar em abril de 2020, mas a pandemia se iniciou em março e não pudemos seguir adiante. Mas em breve espero que as coisas voltem ao normal, com todo mundo vacinado, para que a gente possa lançar os planos novos - comentou o presidente.

Por fim, Mário frisou que o uso de jogadores formados em Xerém no time profissional tem a média de 40% e citou a integração do time Sub-23 ao lembrar que Martinelli se desenvolveu na equipe capitaneada por Paulo Angioni. Ele também apontou investimento em melhorias no Centro de Treinamento Carlos Castilho, no Centro de Treinamentos Vale das Laranjeiras, em Xerém. no futebol feminino e nos esportes olímpicos do clube.

Últimas