Futebol Mancini aponta falha em tomadas de decisões para queda do Corinthians e diz: 'Esse time tem que ter alma'

Mancini aponta falha em tomadas de decisões para queda do Corinthians e diz: 'Esse time tem que ter alma'

Ainda que precise de uma combinação de resultados, treinador corintiano não joga toalha por vaga na pré-Libertadores, mas afirma: 'Sul-Americana já é uma conquista'

Lance
Lance

Lance

Lance

Com dois empates e duas derrotas nos últimos quatro jogos, o Corinthians não depende apenas de si para garantir a última vaga à pré-Libertadores via Campeonato Brasileiro, principalmente após o 0 a 0 contra o praticamente rebaixado Vasco da Gama, neste domingo (21), na Neo Química, pela 37ª rodada da competição nacional.

Ao fim do jogo, o técnico Vagner Mancini classificou a falha na tomada de decisões ofensivas como fator para não ter obtido melhor sorte nos confrontos decisivos na reta final, inclusive ilustrando um gol perdido por Léo Natel em um contra-ataque puxado pelo Timão no início do jogo contra o Vasco, que poderia ter dado dos três pontos para o time de Parque São Jorge.

- Isso aconteceu por causa de tomadas de decisão erradas. Quando tem de chutar, toca. Quando tem de tocar, chuta. Isso é muito individual. Nunca escondi que nosso melhor jogador era o sistema. Quando tem queda individual, prejudica o sistema as tomadas de decisão podem mudar o panorama. Hoje, saímos num lance de seis contra dois e tomamos a decisão errada. Ali era o passe e deixar o companheiro na cara do gol - pontuou Mancini em entrevista coletiva virtual.

Além de criticar a finalização das jogadas corintianas, o treinador também cobrou alma aos seus jogadores, afirmando, inclusive, que mesmo a condição para se classificar para a pré-Libertadores sendo difícil ele não joga a toalha.

- Esse time tem de ter alma. É em busca dessa alma que nós vamos insistir - disse o treinador.

- Existe a possibilidade de buscarmos a vaga. Diante do Inter? Jogo no Beira Rio? Eles brigando para serem campões? Mas o Corinthians mostrou na histórias que esses jogos surpreendem. Não jogamos a toalha, se não na Libertadores, Sul-Americana já é uma conquista de um time que brigava para não cair e agora está brigando por algo - acrescentou.

>> Veja tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Últimas