Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Mais um bom sinal? Agora no Botafogo, Diego Costa reencontra parceiros em conquistas anteriores

Atacante será apresentado na tarde desta quarta-feira (16), no Nilton Santos

Futebol|

Lance
Lance Lance

A expectativa do torcedor do Botafogo por terminar o ano com títulos ficou ainda maior por coincidências que envolvem a chegada de Diego Costa. O atacante, que será apresentado na tarde desta quarta-feira (16) à imprensa no Estádio Nilton Santos, reeditará parceiros importantes em conquistas em território brasileiro.

Assim como aconteceu em sua passagem vitoriosa no Atlético-MG, o Glorioso no qual desembarca o hispano-brasileiro tem como "head scout" Alessandro Brito. E em campo, o jogador de 34 anos estará no mesmo elenco que o meio-campista Tchê Tchê.

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Meses depois de ter sido campeão brasileiro e da Copa do Brasil com o Galo, Alessandro Brito foi contratado a pedido do empresário John Textor. Coube a ele fazer a análise de mercado e captar nomes vistos como ideais para, gradativamente, ajudarem a fazer o Botafogo progredir em campo.

Publicidade

À medida que os botafoguenses foram se fortalecendo na briga pelo título brasileiro e da Copa Sul-Americana de 2023, a necessidade de contar com um centroavante experiente e com características próximas às de Tiquinho Soares ficou mais urgente. Com isso, Diego Costa entrou em pauta e agora desembarca no Niltão para este reencontro.

Sob o comando de Bruno Lage, com quem trabalhou no Wolverhampton, o atacante ainda vai se sentir familiarizado em campo. Atualmente titular absoluto da equipe alvinegra, Tchê Tchê lidou com os mesmos desafios que Diego Costa na sua trajetória de Galo.

Publicidade

A dupla esteve em campo em 15 partidas. E neste período lidaram com o mesmo desafio que o atacante se prepara para encontrar: a luta acirrada pela titularidade. Enquanto Tchê Tchê disputava um espaço com Jair e Allan, Diego Costa via o setor ofensivo rechado por nomes como Hulk, Vargas, Eduardo Sasha, Keno e Calebe.

Passados dois anos, Tchê Tchê vem se sobressaindo na disputa interna com Danilo Barbosa e se firma como crucial para o meio alvinegro. O camisa 6 se tornará um dos atalhos para Diego Costa se adaptar ao Botafogo e assumir o papel de ser referência do ataque, em especial na ausência de Tiquinho Soares. A esperança de uma sintonia fina em campo move a dupla nesta empreitada pelo Glorioso.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.