Luiz Otávio é apresentado no Botafogo: 'Não pensei duas vezes antes de vir'

Meio-campista, que chegou junto de empréstimo junto ao Tombense-MG, vestiu a camisa do Alvinegro e afirmou que prefere atuar como primeiro volante

Lance

Lance

Lance

O Botafogo apresentou mais um reforço para 2020. Luiz Otávio, que já treinava com o restante do elenco desde o início da pré-temporada, assinou contrato e vestiu a camisa nesta segunda-feira após o treinamento realizado no China Park, na Região Serrana do Espírito Santo. O meio-campista chega por empréstimo até dezembro junto ao Tombense-MG

- Foi uma grande oportunidade que apareceu e, sem dúvidas, estou muito feliz aqui. Tenho certeza que vai ser um ano muito vitorioso para todos nós no Botafogo. É a oportunidade que eu tive. Não pensei duas vezes antes de vir para cá, é um grande clube do cenário brasileiro e mundial, então nem pensei duas vezes. Fiquei muito feliz com a chance e vou agarrar com unhas e dentes todas as chances que eu tiver aqui - afirmou.

O jogador de 22 anos chega após uma passagem no Paraná, no ano passado. O volante atuou pelo Tricolor no Estadual e na segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Ao todo, foram 45 partidas disputadas e um gol marcado pela equipe paranaense. Luiz Otávio analisou a posição que mais gosta de jogar.

- O ano passado foi muito bom. Foi a temporada que mais joguei. Foram 45 jogos, sendo 37 na Série B, que é um campeonato muito difícil. Agora eu estou preparado para vir ao Botafogo e desempenhar um grande papel. Sou mais volante. Prefiro jogar ali um pouco mais recuado, mas a gente, sempre quando dá, chega na frente - analisou.

O Botafogo será o primeiro clube do "G12" do futebol brasileiro na carreira de Luiz Otávio. Antes, o meio-campista passou por Paraná, Atlético-PR, Santa Cruz, CRB e, novamente, pelo Tricolor. O meio-campista analisou sua trajetória no Rubro-negro, clube onde jogou uma Taça Libertadores.

- Minha passagem no Atlético foi muito boa também. Fiquei o final da minha formação lá, em 2016, e no ano seguinte eu subi, fiz parte do elenco profissional. Tive oportunidade de jogar uma Libertadores, inclusive fiz um jogo no Maracanã contra o Flamengo. Acredito que foi muito benéfico a minha carreira aquele momento que passei e tenho certeza que agora vai ser ainda mais - projetou.

O China Park tem sido elogiado pelos jogadores do Botafogo até aqui. Com Luiz Otávio, não foi diferente: o meio-campista destacou a tranquilidade do hotel-fazenda para a concentração antes da temporada iniciar e analisou que os treinamentos realizados até aqui não têm sido focados em trabalhos com bola.

- É mais voltado para a parte física, todo mundo está focando nisso agora. Então essa parte está bem forte, tudo está bem trabalhado, tenho certeza que, ao passar dos dias, todo mundo vai se adaptando. Eu mesmo estou me adaptando bastante para fluir naturalmente - completou.

MAIS TRECHOS DA ENTREVISTA DE LUIZ OTÁVIO:

Posição favorita
- A gente não sabe ainda qual vai ser a formação, mas acredito que vou jogar ali de primeiro (volante). Até de segundo também, a gente vai trabalhar forte, respeitando todo mundo que está aqui, mas sempre buscando o espaço.

Qualidades
- Bom passe, finalização de média e longa distância, eu gosto de jogar bastante com a bola e gosto bastante também da hora de defender.

Amizades no elenco
- Eu joguei com o Guilherme (Santos) no ano passado, também joguei com o Alex Santana no Paraná. A gente já tinha uma amizade do passado.

Semelhança com Cícero
- Até no Atlético e no Paraná todo mundo falava que eu parecia com o Cícero (risos). Ainda não cheguei nele para falar disso, mas na hora certa eu vou chegar e falar que todo mundo me comparava com ele na fisionomia e parece bastante.

China Park
- É a tranquilidade. Estar focado o dia inteiro com o grupo, se alimentar direito e fazer o que tem ser feito, a recuperação também. Esse período aqui vai ser muito importante para que todo mundo se adapte da melhor forma possível.

Exemplos no plantel
- Tem muita gente que a gente pode tirar exemplo, mas eu vou devargazinho. Espero estar a cada dia mais me superando. O próprio Cícero é um cara que eu sempre me espelhei, não só pela fisionomia, mas é um jogador que admiro bastante. Tem o João Paulo, que ouvi falar muito bem quando passei pelo Santa Cruz. Estou muito feliz de dividir o mesmo espaço com eles.

Alberto Valentim
- O Valentim é um cara bem tranquilo, todo mundo já falava isso. Ele procurou chamar todo mundo antes dos treinos. Sempre que tem oportunidade ele conversa, é um cara tranquilo e que se dá super bem com todo mundo. Ele procura passar o trabalho da melhor maneira possível e a gente tem que entender da mesma forma.

Disputa por vaga no time titular
- É difícil. Quando você chega em um grande clube, é inevitável a concorrência. A gente respeita todo mundo que está aí e vai devargarzinho procurando o nosso espaço e, quando surgir a oportunidade, a gente tem que estar preparado para agarrar a chance da melhor maneira possível.

Mescla entre juventude e experiência
- Se eu falar que eles são velhinhos eles ficam bravos comigo (risos). São mais experientes. A gente tem que tirar proveito, é uma oportunidade única de conviver com eles, eles têm muita coisa para nos ensinar, então é escutar, ouvir o que eles têm para passar. Sei que vai ser muito benéfico para todos nós.