Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Luciano supera ídolo do São Paulo e se torna maior 'artilheiro substituto' da história do clube

O camisa 10 abriu o placar contra o Sport, pelas oitavas da Copa do Brasil, após sair do banco de reservas

Futebol|Do R7

Luciano atingiu mais uma marca com a camisa do São Paulo. Desta vez, como 'maior artilheiro do banco de reservas', ocupando agora o posto que antes pertencia ao ex-jogador França, um dos maiores ídolos do Tricolor.

A informação foi levantada pelo historiador são-paulino Alexandre Giesbrecht, do 'Anotações Tricolores'. E o camisa 10 conseguiu isso graças ao gol que marcou contra o Sport, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Contra o Leão da Ilha, o jogador entrou em campo aos 21 minutos do segundo tempo, e não demorou muito para abrir o placar. Esta estatística soma todos os gols de atletas que começaram a partida entre os suplentes, mas saíram do banco e marcaram.

+ ATUAÇÕES: Mudanças de Dorival surtem efeito, e Luciano e Marcos Paulo garantem vitória do São Paulo

Publicidade

Antes estava empatado com o histórico camisa 9, que defendeu o Tricolor entre 1996 e 2002, com doze gols. Agora, por conta do tento contra a equipe nordestina, chegou a 13 gols nessas circunstâncias.

+ Clique aqui e veja como apostar no Brasileirão

Publicidade

+ Confira os jogos e classificação resultados da Copa do Brasil na tabela do LANCE!

Luciano, portanto, conseguiu esta marca com 35 jogos saindo do banco de reservas - desde quando chegou ao Tricolor. Já França conseguiu em 71 - ou seja, em quase o dobro de jogos do camisa 10. Porém, ainda ficam atrás da média do ex-ponta Nondas, que marcou nove vezes em 15 jogos disputados como reserva.

Publicidade

Inclusive, Luciano havia se equiparado com França ainda neste ano, no clássico contra o Corinthians pelo Campeonato Paulista, quando balançou as redes após entrar na volta do segundo tempo.

Confira abaixo os maiores artilheiros do São Paulo contando apenas gols marcados quando saíram do banco:

1 - Luciano (desde 2020) - 13 gols/35 jogos

2 - França (1996-2002) - 12 gols/71 jogos

3 - Souza (20023-2008) - 10 jogos/77 jogos

4 - Nondas (1962-1964) - 9 gols/15 jogos

5 - Serginho Chulapa (1973-1982) - 9 gols/23 jogos

6 - Gino Orlando (1953-1962) - 8 gols/36 jogos

7 - Fernandinho (2010-2012) - 8 gols/45 jogos

8 - Marcelinho Paraíba (entre 1997 e 2011) - 8 gols/60 jogos

9 - Diego Tardelli (2003-2007) - 8 gols/67 jogos

10 - Américo (1943-1947) - 7 gols/22 jogos

11 - Canhoteiro (1954-1963) - 7 gols/27 jogos

12 - Caio Ribeiro (1994-1995) - 7 gols/36 jogos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.