Luan Peres lamenta jogo com portões fechados: 'Todo mundo sabe da força do Santos aqui. A torcida faz falta'

Vitória do Peixe sobre o Delfín por 1 a 0 foi sem público, em virtude de uma punição do clube no jogo contra o Independiente, pela Copa Libertadores da América, em 2018

Lance

Lance

Lance

Nesta terça, o Santos derrotou o Delfín-EQU por 1 a 0 com gol de Lucas Veríssimo, de cabeça, e agora lidera o grupo G da Copa Libertadores. O confronto foi marcado pela falta de público na Vila Belmiro, em virtude de uma punição do Peixe na confusão do jogo contra o Independiente, também pela competição sul-americana em 2018.

Em entrevista coletiva ao lado do treinador português Jesualdo Ferreira, o zagueiro Luan Peres comentou a respeito da punição e sobre a falta que o apoio da torcida santista fez no confronto contra os equatorianos.

'Na Argentina fomos superiores e conseguimos a vitória. No último jogo no Paulista a mesma coisa. Agora, com portões fechados. Todo mundo sabe da força do Santos aqui. A torcida faz falta. Foi uma perda que tivemos hoje' salientou.

Confira a Tabela da Copa Libertadores 2020

Além disso, ao comentar sobre o desempenho da equipe na partida, o zagueiro criticou o atual calendário brasileiro e o acúmulo de jogos. Ele também disse que o time terminou o jogo bem fisicamente e que está pronto para a próxima partida.

'O calendário brasileiro é assim, jogo atrás de jogo. Isso desgasta muito. Temos de estar preparados para isso.' - disse Luan Peres, que em seguida, completou.

'Faltou um pouco de equilíbrio naquela hora, um pouco de experiência. Faltando cinco minutos, ia ser difícil fazer mais um gol. Não foi cansaço. Terminamos o jogo inteiro. Está todo mundo pronto para a próxima partida' - finalizou.

Com a vitória, o Santos disparou na liderança do Grupo G da Copa Libertadores com 6 pontos. Na próxima rodada da competição, o Peixe encara o Olímpia, às 21h30, terça, na Vila Belmiro. Antes disso, o time tem o clássico contra o São Paulo, sábado, às 19h, no Morumbi.