Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Lázaro admite Corinthians abaixo contra o São Bernardo e evita culpar Balbuena

Zagueiro paraguaio cometeu um pênalti infantil no início do jogo que foi crucial para a derrota corintiana no ABC Paulista

Futebol|Do R7


Lance
Contra o Bernô, Lázaro chegou a sua segunda derrota pelo Timão (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)

Apesar da derrota por 2 a 0 diante do São Bernardo e mais um gol sofrido no começo do jogo, o técnico Fernando Lázaro não quis individualizar o resultado negativo na conta do zagueiro Balbuena, que cometeu pênalti aos quatro minutos. O comandante corintiano preferiu valorizar o momento defensivo da equipe.

- É um ajuste. O time não esteve bem no início do jogo de uma forma geral. Não tem individualização, a gente errou bastante no geral e permitiu ao adversário ir crescendo nesse primeiro momento. Ele (Balbuena) participou bem em outros jogos. A parte defensiva tem crescido nos últimos jogos e tem se organizado melhor, e isso vai refletir e auxiliar todos os zagueiros, todo sistema defensivo, não é individualizado, começa da frente. É um início de temporada, todos os atletas com margem de crescimento e estamos em busca desses ajustes como equipe, de forma geral, para defender melhor - destacou Lázaro durante a entrevista coletiva após o revés no ABC Paulista.

+ Erro de Balbuena custa caro em noite desastrosa da defesa do Corinthians

Ainda assim, o comandante corintiano reconheceu a queda técnica da equipe na partida contra o Bernô, especialmente sem poder contar com Maycon, Renato Augusto e Yuri Alberto.

Publicidade

+ Confira a tabela do Paulistão e simule os jogos da competição estadual

- Um início de jogo em que não estivemos bem no geral, erramos tecnicamente, erramos passes e fomos dando confiança para o adversário, de qualidade. Um time que tem essa sintonia e consegue impor o ritmo no seu campo, que começou bem e ganhou confiança no primeiro momento, isso foi dificultando a nossa construção, a nossa circulação. Claro que as ausências alteram um pouco e faz parte desse momento e são necessárias. As trocas que estamos fazendo atualmente não tem sido em grande quantidade justamente para manter as ideias e mantendo o que está sendo implementado - destacou o profissional.

Publicidade

O treinador corintiano justificou as alterações na equipe apenas no segundo tempo, pois queria ajustar o posicionamento dos atletas ainda na primeira etapa.

+ Veja as movimentações do mercado da bola no vaivém do L!

- A gente buscou primeiro ajustar dentro das peças que já estavam, modificações de posicionamento, considerando o Adson do lado esquerdo, que a gente já fez na parte final trazendo essa ideia, porque o time começou na parte final do primeiro tempo a circular a bola, conseguir achar o Adson, desbloquear um pouco mais o lado esquerdo, deixar o Giuliano centralizado para ser um apoio na construção do lado direito, então a gente corrigiu mais claramente no intervalo, ajustou os detalhes e esperou para ver o resultado disso, 10 minutos, 12 e depois partimos para as superstições que acreditamos que traria um acréscimo para buscarmos o resultado. Levamos um gol logo no início do segundo tempo, novamente, e aí ainda mais a necessidade de buscar alteraçõe - explicou o treinador.

Agora, o Corinthians volta suas forças para o confronto contra a Portuguesa, no domingo (12), às 16h, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.