Landim revela aumento de dívida do Fla em 2019, mas cita plano para reduzi-la em 2020; entenda

Em entrevista ao programa "Jogo Sagrado", presidente do Flamengo revela que o plano é investir no elenco em 2019 e conter orçamento em 2020

Lance

Lance

Lance

O Flamengo investiu pesado em contratações na temporada de 2019, principalmente na janela do meio da temporada. Liderados por Rafinha e Filipe Luís, a diretoria rubro-negra trouxe um pacote de reforços para qualificar ainda mais o elenco do time e para brigar por todos os títulos que disputa. Entretanto, a conta sempre chega. Mas nada que esteja fora do controle do orçamento.

Em entrevista ao programa Jogo Sagrado da Fox Sports, o presidente Rodolfo Landim comentou sobre o pacote de reforços e o estado financeiro do Flamengo, um dos times mais ricos do país. O executivo revelou que, para qualificar o elenco rubro-negro da melhor maneira possível para o treinador Jorge Jesus, o plano da diretoria foi de investir em 2019 e aumentar as dívidas do clube. Entretanto, em 2020, tudo voltará ao normal e a dívida será novamente reduzida.

- A nossa turma tem feito boas negociações, se forem observar as negociações que fizemos esse ano. O volume de recursos que gastamos com contratações está rigorosamente dentro do orçamento. Claro, estamos deixando parte dos pagamentos para serem feitos dentro do ano que vem. Exatamente porque queremos investir mais esse ano. Vamos aumentar um pouco o endividamento do clube, mas já a partir do ano que vem, a dívida cai novamente. Queremos formar um plantel forte e deixar na mão da nova comissão técnica que colocamos -, explicou Rodolfo Landim.

Landim também comentou sobre o planejamento do Flamengo para o futuro no futebol. Segundo ele, o plano é manter o treinador Jorge Jesus e sua comissão técnica para dar sequência ao trabalho desempenhado até aqui e, o quanto antes, obter resultados dentro de campo.

- Sempre defendemos um elenco que proponha o jogo, que tenha time que jogue com a bola, sempre atacando. Era necessário reforçar o elenco. Com isso, vamos poder ter a chance aumentada de conseguir títulos, não só no curto prazo, em um primeiro ano. É um projeto para dois, três anos. Acreditamos que colocando esse plantel na mão dessa comissão técnica, deixando ela trabalhar um tempo maior, a probabilidade de a gente ter sucesso cresce muito -, finalizou.