Landim cita acordo para temporada se estender até 2021 e vê 'desastre' em caso de calendário europeu

Presidente do Flamengo concede entrevista à FLA TV: 'Vai ser o desafio. Já existe um acordo com a CBF de que a prioridade é estender e terminar os campeonatos até 31 de janeiro'

Lance

Lance

Lance

No dia em que o Flamengo divulgou a demonstração financeira de 2019, Rodolfo Landim, presidente do clube, concedeu entrevista à FLA TV, em transmissão ao vivo na noite desta terça-feira, no YouTube. Um dos principais temas abordados foi relacionado às paralisações das competições e atividades por conta da pandemia do novo coronavírus.

E Rodolfo Landim externou que já há um acordo, junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para que as competições desta temporada sejam estendidas até o fim de janeiro de 2021.

- A preocupação é muito grande. Tivemos que parar. Fizemos reuniões com outros presidentes. Convergimos sobre as férias de todos os atletas da Série A do dia 1º, amanhã, até o dia 20 de abril, quando vamos reavaliar para ver se pelo menos poderemos colocar para treinar. Expectativa é começar (as competições) no início de maio, mas hoje (terça-feira) já surgiram notícias de que a Conmebol vai precisar retardar mais por causa dos problemas de cruzar as fronteiras. Existem bloqueios em muitos países do continente. Se for permitido, temos que aproveitar essas datas para, pelo menos, terminar o Carioca e ir aguardando novas datas. Vai ser o desafio. Já existe um acordo com a CBF de que a prioridade é estender e terminar os campeonatos até o dia 31 de janeiro - falou Landim, emendando:

- Ficamos sempre atentos ao que as autoridades estão falando, até para que a gente possa planejar os próximos passos do clube. Estamos preocupados com tudo que está ocorrendo, os impactos, óbvios, mas com a expectativa que isso possa ser resolvido o mais breve possível, através desses testes e medicamentos, como parece que vem dando certo em outros países, e diminuir esse impacto. Estamos torcendo para que tudo isso passe da forma mais rapidamente possível.

Rodolfo Landim - FLA TV

Rodolfo Landim - FLA TV

Lance

Landim falou à FLA TV, no YouTube (Foto: Reprodução / YouTube)

O mandatário rubro-negro ainda falou sobre a sua rotina neste período:

- A gente vai tentando, primeiro trabalhar usando ferramentas que temos hoje em dia, como esta, fazendo videoconferência, evitando ao máximo ir ao clube, vez ou outra, em situações excepcionais. Tento aproveitar o convívio com a família, fazer três refeições com eles, o que não é comum, separar um tempinho de lazer e fazer uma sessão de cinema por dia. Também estou tentando fazer um pouco de exercício diariamente.

MAIS SOBRE O CALENDÁRIO

Rodolfo Landim foi incisivo ao responder acerca de possíveis alterações radicais no calendário do Brasileiro, como uma hipotética adequação à agenda do futebol europeu (com os nacionais atravessando ano).

- Em relação ao calendário, o Flamengo defende que seja mantido como ele está. Esse processo que temos de pontos corridos... É assim que os clubes venderam os direitos para a televisão, que é uma receita muito importante para os clubes. É fundamental mantermos o calendário com pontos corridos do jeito que está. O Flamengo defende muito a preservação do calendário para 2020.

- Isso (igualar ao calendário europeu) causaria um efeito econômico brutal nos clubes. As receitas de bilheteria e televisão, por exemplo, seriam empurradas para o próximo ano, o que causaria um impacto grande nos clubes, que seguirão com as mesmas quantias a serem desembolsadas. Iria implicar no pagamento dos nossos compromissos com jogadores, comissão técnica e funcionários. Seria um impacto, na minha percepção, desastroso para todos os clubes do Brasil - continuou Landim.