Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

John Kennedy volta bem e coloca pulga atrás da orelha de Fernando Diniz pensando na final da Libertadores

Atacante foi destaque do Tricolor na derrota para o Atlético-MG

Futebol|Do R7


Lance
Lance

Na derrota do Fluminense para o Atlético-MG, uma das surpresas do Tricolor foi a presença de John Kennedy na equipe titular de Fernando Diniz. O atacante se recuperou de uma pubalgia que o deixou de fora das últimas duas partidas.

Apesar do resultado negativo, o centroavante conseguiu se destacar e ser uma das poucas peças que gerou perigo ao gol defendido por Everson, do Galo. Com isso, o "Urso", como é carinhosamente apelidado, coloca uma pulga atrás da orelha de Fernando Diniz pensando no time a ser montado para a decisão da Libertadores.

+ Tudo sobre o Tricolor agora no WhatsApp. Siga o nosso novo canal Lance! Fluminense

+ Confira os próximos jogos do Fluzão no Brasileirão

Publicidade

No duelo de ida das quartas de final da Libertadores diante do Olimpia, o comandante do Fluminense surpreendeu seus torcedores com a presença de John Kennedy no ataque ao lado de Germán Cano, John Arias e Keno. O esquema 4-2-4 foi repetido no confronto de volta, no Defensores del Chaco, mas em outras partidas, inclusive do Campeonato Brasileiro.

Criticado por parte da torcida, Fernando Diniz abriu mão da ousada formação no jogo de volta da semifinal de Libertadores contra o Internacional, mas a equipe só conseguiu melhorar ofensivamente com a entrada de JK no segundo tempo. Desde o fim da Data Fifa, o camisa nove sofreu com uma virose e uma pubalgia, o que o afastou dos gramados por três semanas desde a partida com o Botafogo até o jogo com o Atlético-MG.

Publicidade

+ Fernando Diniz ameniza derrota do Fluminense para o Atlético-MG: ‘Não fomos dominados’

No último sábado, John Kennedy foi uma espécie de válvula de escape de uma equipe muito modificada por seu treinador, que optou por preservar algumas peças do elenco visando a final da Libertadores. Enquanto Felipe Melo e Nino tratam lesões, Samuel Xavier, Marcelo, Germán Cano e Ganso nem viajaram para Minas Gerais.

Publicidade

Atuando durante os 90 minutos, o centroavante foi responsável por cinco finalizações na partida, segundo dados do "Footstats", além de ter criado a chance mais perigosa do Time de Guerreiros no confronto. Na segunda etapa, o atleta limpou a marcação do Galo dentro da área e finalizou com força para uma das defesas mais impressionantes do Campeonato Brasileiro em 2023.

Além disso, o centroavante também conseguiu criar uma boa chance para Yony González, embora o colombiano não tenha aproveitado a assistência de seu companheiro e chutado muito mal, ao lado do gol. Isso faz com que o Urso tenha participado da criação de 50% das finalizações de seu time.

Apesar de frios, os números também mostram que John Kennedy conseguiu ser o atleta do Tricolor que mais driblou (3) os adversários, além de ter sido o maior alvo de faltas (4) do Atlético-MG, o que inclusive gerou um cartão amarelo para o zagueiro Jemerson, que ficou pendurado em boa parte da segunda etapa.

Contra o Boca Juniors, Fernando Diniz precisará fazer a escolha entre a presença do camisa nove no ataque ou se irá optar por preencher mais o setor de meio de campo e ter o jovem como opção no banco de reservas. Isso deve depender também de como Nino e Felipe Melo chegarão para o jogo, uma vez que são os zagueiros titulares, mas voltarão de lesões e talvez não estejam em 100% de suas condições físicas.

Fato é que a volta de John Kennedy obriga o treinador do Fluminense a pensar com muito cuidado em que decisão será tomada no dia 4 de novembro. E tempo não faltará para o comandante, uma vez que está suspenso do jogo com o Bahia e deverá focar na grande final diante do Boca Juniors.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.