Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Jogador espanhol dispara contra atitudes de Vini Jr: 'Está equivocado'

Brasileiro tem sido alvo de perseguições violentas em campo e injúrias de cunho racial por torcedores de vários clubes...

Futebol|

O brasileiro Vini Jr tem sido alvo de seguidos casos de racismo na Espanha. Perseguido por torcedores de diferentes clubes, o atacante do Real Madrid vem lutando contra a situação, mas algumas críticas por parte de jogadores - e até perseguições com faltas duras em campo - têm sido presenciadas.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

Desta vez, mais um atleta espanhol entrou para a lista de críticos de atitudes do camisa 7 merengue. Dani Parejo, do Villarreal, concedeu entrevista ao "El Larguero", e detonou as reações de Vinícius ao ser alvo de injúrias raciais.

- Quando você joga no Real Madrid, sempre há um ambiente diferente. Torcedores sempre implicam com os jogadores, as pessoas gostam de provocar. Mas já estive em campos por aí, e me chamam de bêbado, ou coisas do tipo, e não encaro as pessoas nem faço gestos. Isso é desnecessário. O jogador de futebol tem que estar acima dessas situações. Em certos comportamentos, ele está equivocado - disparou Parejo.

Publicidade

Dani, que está de contrato renovado com o Submarino Amarelo, ainda ressaltou qualidades de Vini Jr, mas afirmou que é preciso 'se dedicar ao jogo'.

➡️Xavi vira objeto de disputa entre times da Premier League

Publicidade

- Ele é um jogador extraordinário, espetacular, com habilidades espetaculares. É claro que eu nunca estive no cenário de ser um jogador importante para o maior time do mundo e ser bajulado por todos. Mas acho que nos jogadores precisam se dedicar apenas ao jogo. Vão haver ofensas em todas as partidas, e esse é um aprendizado que ele precisa trabalhar - completou o camisa 10 do Villarreal.

A direção do Campeonato Espanhol já realizou mais de dez denúncias junto à Justiça local contra ofensas raciais a Vini, mas poucas levaram a sanções. Torcidas de clubes tradicionais como Barcelona, Atlético de Madrid e Valencia estão entre as incriminadas.

Na terça-feira (26), Brasil e Espanha realizaram um amistoso como espécie de ação na luta contra o racismo. Vini foi capitão da Seleção Brasileira e chegou a se emocionar falando sobre os episódios, em coletiva que antecedeu o agitado empate em 3 a 3.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.