Futebol Jardine projeta Libertadores: 'Temos de entrar no limite da concentração'

Jardine projeta Libertadores: 'Temos de entrar no limite da concentração'

Treinador demonstra frustração com falta de intensidade diante da Ponte Preta, mas confia em evolução da equipe são-paulina contra o Talleres (ARG)

Treinador demonstra frustração com falta de intensidade diante da Ponte Preta, mas confia em evolução da equipe são-paulina para o duelo com o Talleres (ARG)

Técnico afirma que o time precisa ser agressivo se quiser avançar no torneio

Técnico afirma que o time precisa ser agressivo se quiser avançar no torneio

Lance

Na entrevista após a derrota para a Ponte Preta, em Campinas, o técnico do São Paulo, André Jardine, não escondeu sua tensão em relação ao jogo decisivo do São Paulo contra o Talleres (ARG), pela segunda fase da Copa Libertadores. Às vésperas do duelo no Morumbi, o comandante são-paulino foi taxativo:

— Precisamos ser agressivos, ter capacidade de construção das nossas jogadas. Vai ser um jogo duelado. Fisicamente, precisamos dar um passo à frente. Jogar hoje tinha esse objetivo, ter mais intensidade, ganhar todas as bolas.

Jardine crê que ainda tem muito trabalho até o confronto com a equipe argentina:

— Temos vários pontos para evolução, e vamos fazer toda a força do mundo, entrando no limite da concentração, da mobilização, para superar o Talleres. Contamos também com a qualidade dos nossos jogadores, porque sabemos que vamos criar. A nossa bola entrar, e a deles não.

Derrotado por 2 a 0 no jogo de ida, o São Paulo precisa vencer por três ou mais gols de diferença para garantir a vaga no tempo normal. Uma vitória do Tricolor paulista por 2 a 0 leva a decisão para uma disputa de pênaltis.

    Access log