Futebol Hernanes não 'decola' e se diz ansioso pela parada do Brasileiro

Hernanes não 'decola' e se diz ansioso pela parada do Brasileiro

Meia de 34 anos foi substituído no intervalo contra o Cruzeiro após sentir incômodo muscular. Ele deve jogar próxima partida, mas admite dificuldades

Meia de 34 anos foi substituído no intervalo da partida contra o Cruzeiro após sentir incômodo muscular. Ele crê que jogará a próxima partida, mas admite dificuldades

Hernanes estava jogando bem até sair contra o Cruzeiro

Hernanes estava jogando bem até sair contra o Cruzeiro

Rubens Chiri/saopaulofc.net

Mais uma vez, um problema muscular brecou a evolução de Hernanes no São Paulo. Titular pela segunda vez seguida - apenas a terceira nos 11 jogos de Cuca no comando -, o meia de 34 anos sentiu um incômodo e foi substituído no intervalo do empate por 1 a 1 com o Cruzeiro. Ele acredita que o problema não vai tirá-lo do jogo contra o Avaí, às 21h do próximo sábado, na Ressacada, e nem do último duelo antes da pausa para a Copa América, contra o Galo, mas admite que não conseguiu "decolar" em 2019.

- Eu queria voltar, mas a comissão técnica preferiu ser prudente e não arriscar a ter mais uma lesão e perder mais dois jogos. Então acho que foi uma decisão acertada e vou estar disponível - disse o Profeta, que foi bem enquanto esteve em campo e participou da jogada do gol de Pato.

- Eu nunca fui tão profissional quanto agora. Quer dizer, eu sempre fui, mas nunca fui mais profissional do que nos últimos meses em toda a minha vida. Eu preciso encontrar a minha forma. Quando eu estava decolando, no meu melhor momento, voltei a sentir um desconforto. Estou bastante ansioso com essa pausa, porque sei que vou ter tempo de descansar e treinar como se deve, preparar o corpo para um segundo semestre em condição física muito melhor - disse o Profeta.

Hernanes vem sofrendo com o físico desde a pré-temporada. Ele jogou a temporada anterior na China, no Hebei Fortune, e precisou ficar alguns jogos fora da equipe após a Florida Cup para não se lesionar. Como o São Paulo tinha a fase preliminar da Libertadores para disputar, o retorno foi antecipado, mas ele nunca conseguiu uma sequência de grandes atuações até lesionar a coxa esquerda contra o Palmeiras, na primeira fase do Paulistão.

Desde que voltou dessa lesão, na final do Paulista, o Profeta esteve disponível em todas as partidas do São Paulo, mas só foi escalado desde o início em três e só ficou em campo por 90 minutos em uma. No ano, aliás, ele só completou cinco das 21 partidas em que foi utilizado - marcou quatro gols e é o artilheiro do elenco ao lado de Pablo.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Neymar vive 2019 marcado por lesões, polêmicas e punições