Futebol Há um turno goleada, e agora? O que mudou no Corinthians desde o último confronto diante do Flamengo

Há um turno goleada, e agora? O que mudou no Corinthians desde o último confronto diante do Flamengo

Equipes oscilaram desde o encontro no primeiro turno, possuem o mesmo aproveitamento desde então e brigam por coisas importantes na reta final do Campeonato Brasileiro

Lance
Lance

Lance

Lance

O Flamengo foi o primeiro adversário do técnico Vagner Mancini como comandante do Corinthians em casa, e segundo no geral. No último dia 18 de outubro, o Timão recebeu o Rubro-Negro, na Neo Química Arena, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, e foi goleado por 5 a 1, maior derrota que o clube sofreu em seu estádio desde 2014, quando ele foi inaugurado.

Agora, quase quatro meses depois, as equipes se reencontram em uma realidade completamente oposta ao duelo no primeiro turno, neste domingo (14), às 16h, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 36ª rodada do Brasileirão.

> Veja a classificação do Brasileirão e simule os próximos jogos

Durante esse período, as duas equipes viveram muita coisa. O Fla, na ocasião, era treinado pelo catalão Domènec Torrent, que vinha de uma sequência importante de oito jogos sem derrotas, sendo seis vitórias e dois empates, e se firmava no comando da equipe que viria a ser demitido menos de um mês depois.

Enquanto isso, o Timão tinha como objetivo fugir da ameaça da zona do rebaixamento que já rondava o clube e levou a saída do técnico Tiago Nunes no mês anterior.

Agora, os cariocas, treinados por Rogério Ceni, de uma inconstância na temporada, e eliminações nos torneios mata-mata, chega a antepenúltima rodada do Brasileirão a um ponto do líder Internacional e com chances reais do bicampeonato nacional. Já os corintianos enamoram o segundo objetivo de Mancini, uma vaga na pré-Libertadores, o que é realidade, já que é o clube está na oitava colocação, com 48 pontos, e seria a primeira equipe na fase prévia do torneio continental, seguindo o curso da final da Copa do Brasil ser disputada entre Grêmio, sexto colocado, e Palmeiras, sétimo, mas que já tem vaga garantida na Liberta por ser o atual campeão.

- Era o meu segundo jogo apenas no Corinthians, o Flamengo tinha outro treinador, as equipes vinham de outra fase no Campeonato - disse o treinador corintiano Vagner Mancini após a última partida do clube, empate em 3 a 3 contra o Athletico-PR, em Itaquera, pela 35ª rodada do Brasileirão, quara-feira (10).

No Timão, foram 19 jogos desde então, 17 pelo Brasileiro e dois pela Copa do Brasil, onde foi eliminado nas oitavas de final para o América-MG, com nove vitórias, cinco empates e cinco derrotas, 26 gols marcados e 19 sofridos, um aproveitamento de 56%.

- A gente tira lições em todas as partidas, até quando a gente ganha tem que fazer ajustes, eles não param. Como se tivéssemos uma equipe de operários o tempo inteiro tentando achar os erros, melhor aqui e ali, então é obvio que depois daquele jogo, como de todas as partidas, a gente senta, analisa, vê os vídeos, o que pode melhorar, o que tá bom a gente toca no assunto, par ser mantido, ou então encontrar maneiras de encontrar a nossa equipe sempre mais forte - declarou Mancini.

Enquanto isso, o Fla teve partidas pela Libertadores, sendo desclassificado nas oitavas de final para o Racing (ARG), Copa do Brasil, no qual deixou nas quartas de final, frente ao São Paulo, e Brasileirão no período, totalizando 25 compromissos, 18 pelo campeonato nacional, com 12 triunfos, seis igualdades e sete reveses, 43 tentos anotados, 32 sofridos e o mesmo aproveitamento de 56% da equipe de Parque São Jorge.

Últimas