Futebol Há um mês do início da A2, Letícia Ferreira valoriza investimento do Fluminense no futebol feminino

Há um mês do início da A2, Letícia Ferreira valoriza investimento do Fluminense no futebol feminino

Atacante foi a artilheira do Campeonato Carioca, com 15 gols, e vê evolução da equipe tricolor para a sequência da temporada

Lance
Lance

Lance

Lance

Finalista do Campeonato Carioca, o Fluminense já se prepara visando a estreia no Brasileiro Feminino A2 daqui a um mês. No terceiro ano de disputa, o objetivo é conseguir o acesso para a A1 e, para isto, o time da técnica Thaissan Passos contará com a ajuda de Letícia Ferreira, artilheira isolada do Estadual com 15 gols e, apesar de ter apenas 20 anos, é um dos nomes importantes da equipe.

> Fred alcança a marca de 400 gols na carreira. Relembre os mais importantes pelo Fluminense

- Nós estamos nos adaptando à realidade que estamos vivendo. Mesmo perdendo o título, fizemos um bom campeonato e tivemos uma evolução. Fomos infelizes, o título do Carioca não veio, mas continuaremos forte em busca do acesso para a A1. Os fatores positivos foram a evolução física, técnica e tática da equipe, o que nos fez chegar em mais uma final - avaliou, em entrevista ao LANCE!.

Veja a tabela do Brasileiro Feminino A1

No último dia 14 de abril foi lembrado os 80 anos do Decreto-Lei que proibiu, entre outros esportes, a prática do futebol feminino no Brasil. Mesmo com o atraso, a modalidade segue em crescimento. Letícia exaltou o investimento do Fluminense na categoria, inicialmente feita com uma parceira com o projeto Daminhas da Bola no qual o clube fornece a infraestrutura de Xerém, profissionais e investimento.

- O Fluminense realmente está abraçando o futebol feminino. O esforço dos profissionais que estão à frente é indiscutível. Com o suporte que temos, hoje podemos treinar no mesmo ambiente da equipe masculina de base (Xerém), tendo a mesma estrutura que os meninos têm. Isso faz a diferença. Acho que a modalidade em si vem conquistando muita coisa. Aos poucos estamos conseguindo espaço e espero que com o tempo nós possamos ter a valorização que merecemos. Valeu a pena sim ter insistindo no meu sonho, hoje estou muito feliz - afirmou.

Nascida em São Paulo, Letícia começou a carreira no futsal e jogou pelo Corinthians entre 2015 e 2017. No ano seguinte, foi para a Chapecoense, depois atuou na Portuguesa e chegou ao Tricolor carioca em 2020. No Carioca, ela chegou a marcar sete gols em uma só partida. Ela tem passagens pela Seleção Brasileira de base.

- Meu sonho no futebol é ser convocada para a Seleção Brasileira principal. Conquistar medalha de ouro nas Olimpíadas e um título da Copa do Mundo - revelou.

Uma das características principais deste Fluminense é a integração entre jogadoras mais experientes e as mais jovens, que, inclusive, foram campeãs do Brasileirão Sub-18 no mesmo dia em que o principal acabou sendo vice do Carioca para o Botafogo. Letícia avaliou esse método.

- Acho muito importante essa integração, as meninas sempre que tem a oportunidade de subir nos ajudam muito. Com a promoção de algumas para o profissional, acredito que vai agregar muito para a equipe - completou.

O Campeonato Brasileiro Feminino A2 começa no dia 16 de maio. Com seu formato democrático, o torneio conta com 36 representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. O formato tem seis grupos de seis equipes jogando em turno único entre si. Avançam para a 2ª Fase os dois primeiros de cada grupo e os quatro melhores terceiros, que jogam em sistema eliminatório, em ida e volta, até a final.

Últimas