Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Grêmio sub-15: Com mais uma convocação para a Seleção Brasileira, Danillo não esconde a felicidade: 'Orgulho em servir ao meu país'

Atleta gremista figurou pela terceira vez entre os selecionados da categoria brasileira sub-15

Futebol|

Lance
Lance Lance

Uma é pouco, dois é muito, mas três é demais? Não quando o assunto é estar entre os selecionados para vestir a camisa da Seleção Brasileira. É o caso de Danillo, volante da equipe sub-15 do Grêmio, que recebeu a sua terceira convocação para vestir a camisa do Brasil. O novo desafio do garoto será diante do Equador, em amistosos agendados para os dias 25 e 27 de setembro. O volante gremista, mesmo com a terceira convocação na bagagem, não esconde a alegria em retornar a vestir a camisa amarelinha.

- Difícil se acostumar com uma camisa tão pesada como a da nossa Seleção, né? Mas, é um orgulho imenso servir ao meu país, fazendo o que eu amo. Isso é fruto de um trabalho coletivo, por isso, agradeço a Deus, em primeiro lugar, ao Grêmio, meus companheiros e toda comissão do sub-15 pelo trabalho que temos feito. É uma conquista coletiva - disse.

No momento da convocação, Danillo estava na escola. Ele conta como foi os detalhes e a expectativa para ver o seu nome entre os selecionados do técnico Dudu Patetuci.

- Eu estava na escola quando recebi a convocação. Estava todo mundo ansioso para ver a lista. Até que, quando já estava próximo de acabar a aula, eu fui olhar novamente e já estava lá. E aí foi aquela coisa, né? Todo mundo começou a gritar, comemorar a nossa convocação. Foi uma emoção e tanto para a gente, que eu só tenho a agradecer e, agora, trabalhar firme - contou.

Publicidade

+ Já pensou em ser um gestor de futebol? Participe da nossa Masterclass com Felipe Ximenes e descubra oportunidades

Danillo sabe que essa alegria e momento é fruto de um trabalho coletivo, que envolve, sobretudo, a sua família. Segundo ele, é no seu lar o ponto principal de apoio, seja nas conquistas ou nas dificuldades.

- Minha família tem uma importância fundamental no processo. São eles que estão ali em todos os momentos, seja nas boas ou nas ruins. Quando eu não tinha conseguido ser convocado, foram eles que me apoiaram, me deram forças, e falaram para continuar trabalhando que a minha vez iria chegar. E para a honra e glória do Senhor, chegou. Vamos seguir trabalhando, com muita humildade, para seguir nessa pegada - concluiu.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.