Futebol Goleiro do Famalicão vibra com primeira convocação à Seleção: 'Sonho realizado'

Goleiro do Famalicão vibra com primeira convocação à Seleção: 'Sonho realizado'

Atuando na elite de Portugal e agenciado pelo ex-jogador Deco, da D20 Sports, piauiense Luiz Jr. teve ascensão meteórica na carreira e defenderá a Seleção sub-20 em quadrangular

Lance
Lance

Lance

Lance

No início do mês de dezembro, o goleiro Luiz Jr. realizará um sonho que faz parte do imaginário de todos os jovens que, um dia, pensaram em se tornar jogadores de futebol: defender a Seleção Brasileira. O jovem de 19 anos, que defende o Famalicão, de Portugal, foi chamado pelo treinador André Jardine para a disputa de um quadrangular sub-20.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

O torneio acontece entre os dias 12 e 18 de dezembro, na Granja Comary, no Rio de Janeiro, e servirá como preparação para o Sul-Americano do ano que vem. Essa será a primeira vez que Luiz vestirá a "amarelinha", mas mesmo com a surpresa da convocação, o goleiro já está acostumado com a velocidade com que as coisas acontecem em sua carreira.

Nascido na pequena cidade de Picos, no Piauí, o jogador precisou aprender na várzea os fundamentos da posição. Aos 13 anos, já defendia uma equipe amadora na cidade, atuando contra adultos. Aos 16, foi direto para a categoria profissional de um clube em Diadema (SP), sem nem ao menos atuar na base.

- Eu tive que aprender tudo do zero, porque não fiz categorias de base. Não tive esse treinamento formal, porque eu jogava na várzea mesmo. Com 13 anos eu estava em um time da minha cidade, aos 15 eu trabalhava na fábrica de gelados, pra ajudar minha família e, aos 16, eu estava entre os profissionais em São Paulo. Foi tudo muito rápido - lembra Luiz, que se encantou pela posição graças a um outro famoso goleiro da Seleção:

- Quem sempre me incentivou a ser goleiro foi o meu tio. A gente assistia jogos juntos, e eu gostava muito do Marcos, do Palmeiras. De cara eu já me apaixonei por essa posição, e ver ele em campo me motivou a tentar ser, um dia, igual ele.

Mas não foi apenas esse ex-craque que mudou a vida de Luiz. Um outro jogador de Copa do Mundo também tem sua parcela de contribuição na ascensão do jogador: Deco. Isso porque o brasileiro naturalizado português tornou-se o empresário do jovem, ainda em Diadema, e o ajudou a chegar até a elite de Portugal.

- Eu preciso confessar que eu não conhecia o Deco (risos). Claro, já tinha visto muitas pessoas falando dele, mas eu gostava mesmo era de ver goleiros jogando. Mas eu nunca contei pra ele isso (risos). Depois do primeiro jantar que tivemos, já em Portugal, eu cheguei em casa eu fui procurar uns vídeos. Nossa, ele jogava muito mesmo - disse Luiz, aos risos.

- Acho que agora que ele já mora em Portugal há um tempinho, descobriu quem eu sou, não é? (risos). O Luiz é um cara de um coração enorme, autêntico, de uma humildade incrível e, acima de tudo, um goleiro com um potencial fantástico. O que ele conquistou em pouco tempo de carreira não é fácil, e tenho certeza que ele alcançará ainda mais - completou Deco, CEO da agência D20 Sports.

Para o ex-jogador da seleção de Portugal, Luiz tem potencial para chegar ainda mais longe no futebol. E, do jeito que as coisas acontecem de forma rápida na carreira do jovem, isso pode ocorrer em breve.

- Em apenas quatro anos ele saiu da várzea do Piauí para a elite de Portugal. Essa ascensão é muito especial, e coloca um teto muito alto para a carreira dele. Ele ainda é jovem, irá cumprir muitos passos, e deve "dar tempo ao tempo", mas com certeza ele pode sonhar e esperar coisas grandes - finalizou Deco.

Mas se Marcos foi a inspiração para atuar na posição e Deco foi a "mão amiga" que o ajudou a alcançar a elite portuguesa, qual foi o outro "craque" que marcou a vida do goleiro? Essa resposta é muito simples: seu tio Dudu, o maior incentivador do jovem.

- Quando recebi a notícia da convocação, pelo Deco, eu não sabia o que fazer. Eu não estava esperando. Liguei pra minha mãe, que de cara já começou a chorar, conversei com meu pai também, que ficou morrendo de felicidade. Mas quando eu liguei para o meu tio foi especial. Ele começou a chorar de felicidade, e falou que esse meu sonho, que era dele também, estava sendo realizado - disse o jovem, que já tem um destino para a primeira camisa amarelinha de sua carreira:

- Essa vai pro tio Dudu. Disso eu tenho certeza absoluta.

O Brasil disputa o torneio quadrangular entre os dias 12 e 18 de dezembro, na Granja Comary, no Rio de Janeiro. Os rivais serão Chile, Bolívia e Peru, e a disputa será preparatória para o Sul-Americano de 2021, que deve acontecer em fevereiro, na Colômbia, oferecendo vaga para a Copa do Mundo da categoria.

Últimas