Futebol Gil diz que Corinthians entendeu significado da Copa do Brasil, e destaca o Fluminense: 'É o futebol mais vistoso'

Gil diz que Corinthians entendeu significado da Copa do Brasil, e destaca o Fluminense: 'É o futebol mais vistoso'

Zagueiro do Timão pediu atenção contra o Tricolor das Laranjeiras, falou sobre sua importância no clube e a veia artilheira

Lance
Lance

Lance

Lance

O Corinthians já está no Rio de Janeiro, onde irá enfrentar o Fluminense na quarta-feira (24), no Maracanã, pela primeira partida da semifinal da Copa do Brasil. Possível titular na defesa corintiana, Gil afirmou que o Tricolor das Laranjeiras pratica o futebol mais vistoso do país.

+ GALERIA - Quem é melhor: Fluminense ou Corinthians? Veja votação feita pelo L!

- Sabemos da qualidade do Fluminense, o futebol deles é o mais vistoso, que todos se encantam. Temos que ter bastante atenção, e sabemos que com a força do grupo, podemos fazer dois bons jogos, e se Deus quiser, conseguir a classificação - declarou Gil à Corinthians TV.

- O mais importante é que o grupo entendeu o que significa a Copa do Brasil. Desde 2018 que o clube não chega à final, claro que com pés no chão e trabalho a gente pode conseguir grandes coisas. Tenho certeza que vamos fazer um grande jogo amanhã e conseguir um bom resultado no Rio de Janeiro - ponderou o defensor.

Com 368 jogos pelo Timão, Gil é o segundo defensor que mais vezes atuou pela clube alvinegro, atrás apenas de Olavo. O histórico defensor da década de 50 soma 507 jogos pelo Time do Povo.

O camisa 4 do Corinthians reconheceu ser um dos atletas mais identificados e queridos pela torcida corintiana e descreveu sua relação com o clube alvinegro.

- Sinto. Todos os dias que venho treinar, sei da minha importância para o clube, e o clube para minha vida. Isso me motiva cada vez mais, o principal motivo de estar aqui, trabalhando, se dedicando é por tudo que o clube fez por mim. Isso me dá ainda mais vontade de vir aqui, desfrutar, fazer as coisas da maneira correta para que eu possa estar prolongando não só a minha carreira, mas aqui no clube também - comentou o atleta de 35 anos.

+ TABELA - Timão ou Flu na Copa do Brasil? Simule as semifinais

LIDERANÇA

Referência dentro e fora dos gramados, Gil se manifestou após a classificação do Corinthians sobre o Atlético-GO, onde o clube viveu uma semana conturbada, com pressão das torcidas organizadas. Na ocasião, ele saiu em defesa das lideranças do elenco, e mais uma vez se mostrou incomodado com a necessidade de sempre apontar culpados após resultados adversos.

- A gente sabe que é normal, natural, nós entendemos essa cobrança também, não só eu, tem o Cássio, Fábio Santos, Fagner, Renato Augusto, nós temos um peso muito grande para a torcida do Corinthians. Nem quando as coisas estão dando certo é por culpa de A, B ou C - disse o zagueiro, que não se mostrou abalado e ressaltou o bom ambiente no vestiário da equipe.

- Nós trabalhamos da melhor maneira possível, internamente nós tentamos fazer com que o ambiente seja o melhor possível, até porque precisamos do ambientes bom para entrar em campo e dar resultado. Nós ficamos chateados, mas é a nossa vida, mas a gente não deixa de estar motivado, e vir treinar da melhor maneira possível - declarou.

Gil - Corinthians x Atlético-GO - Copa do Brasil

Gil - Corinthians x Atlético-GO - Copa do Brasil

Lance

Gil celebrando seu gol contra o Dragão (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)

VEIA ARTILHEIRA

O camisa 4 foi muito importante na remontada corintiana diante do Atlético-GO. Ele abriu o marcador após cruzamento de Renato Augusto, e chegou ao nono gol marcado na Arena, se tornando o zagueiro com mais gols em Itaquera.

Gil creditou seu crescimento na parte ofensiva ao trabalho e as cobranças que sempre fez durante sua carreira para poder evoluir como atleta.

- Me cobro em termos ofensivos e defensivos. Sem a cobrança a gente não se motiva, não pode se tornar grande, isso é uma das coisas que tenho de grandioso na minha vida. Sei quando erro, quando não faço as coisas bem feitas, me cobro bastante - destacou o defensor, que também revelou uma brincadeira feita entre ele e Raul Gustavo.

- Meu último gol na Arena havia sido contra o Guarani, no Campeonato Paulista, e eu estava me cobrando bastante. Raul brincou comigo que eu estava devendo um gol para ele. Fico feliz com a marca de ser o defensor com mais gols na Arena. Espero até o final do ano jogar mais vezes, e contribuir ofensivamente.

DEFESA DOS SONHOS

No Maracanã, Vítor Pereira pode repetir o sistema defensivo que funcionou contra o Atlético-GO, com Cássio no gol, Fagner e Fábio Santos nas laterais, e Gil e Balbuena formando a dupla de zaga.

O goleiro do Timão chegou a declarar que essa era a sua 'defesas dos sonhos' no clube. Gil destacou o entrosamento entre os cinco e disse que todos se comunicam bastante para que a defesa não seja vazada.

- É mais pelo respeito e por tudo que fazemos no clube, nosso dia a dia, trabalhamos bastante para desempenhar nosso melhor futebol. Tirando Cássio, Balbuena é seleção do Paraguai, Fagner, seleção, eu já passei, Fábio Santos já foi na seleção também. Fica mais fácil, até pela comunicação, a gente conversa bastante. Pode não parecer para fora, mas conversamos bastante dentro de campo para poder organizar, e estar bem postado. Nossa marcação começa lá na frente, mas a gente ali atrás consegue se organizar para a bola não chegar tanto no Cássio. Foi por isso que ele falou que foram os melhores defensores - declarou Gil, que deixou uma mensagem para a Fiel antes do duelo contra o Tricolor das Laranjeiras.

- Não precisa agradecer por tudo que vocês fazem por nós. Aqui dentro também, desde o porteiro até o pessoal que está envolvido no trabalho, nós estamos nos dedicando para poder chegar a mais uma final. Contamos com o apoio de vocês, e obrigado - concluiu Gil

Últimas